Tamanho do texto

Atacante não marcava desde fevereiro de 2012, mas não conseguiu evitar queda dos paranaenses na Libertadores

Adriano marcou na Bolívia seu primeiro gol pelo Atlético-PR
Gaston Brito/Reuters
Adriano marcou na Bolívia seu primeiro gol pelo Atlético-PR

O que poderia ser uma noite de festa e alegria para o atacante Adriano, terminou triste com a eliminação do Atlético Paranaense na Libertadores com a derrota para o Strongest por 2 a 1 , em La Paz. Ele, que voltou a balançar as redes depois de dois anos, acredita que a temida altitude foi fundamental para a construção do resultado.

"É óbvio que a gente sente a diferença de jogar na altitude. Eu, particularmente, não senti muito, mas outros jogadores sentiram. E isso também foi fundamental para o resultado" , afirmou o jogador, que ao mesmo mostrou disposição para reagir no Campeonato Brasileiro, o próximo desafio. "Estou triste por não ter passado de fase, mas feliz porque o grupo fez de tudo para passar. É dificil jogar aqui. Agora é esperar o Brasileiro para fazer um bom campeonato", completou.

Questionado porque somente agora teve uma chance como titular em uma partida oficial, Adriano garante que o projeto foi seguido a risca e somente agora tinha a condição ideal. "Comecei a jogar agora porque essa foi a programação junto com o treinador, com o presidente, com o clube. Tive de ter a consciência que primeiro precisava da parte física. Perder peso, como perdi, e faltava o ritmo de jogo. Foram dois anos sem jogar, só treinando Segui esse programa e entrei na hora que deveria entrar", concluiu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.