Tamanho do texto

Com a vitória de 2 a 1, o Joinville precisará somente de um empate para festejar o 13º título estadual

Na quarta final de estadual entre as equipes, o Joinville saiu na frente e ficou mais perto de manter a vantagem no retrospecto de confrontos em decisões - o time levou a melhor em três ocasiões. Jogando na Arena Joinville, a equipe fez o dever de casa e acabou com a vantagem do Figueirense ao vencer, por 2 a 1, o primeiro jogo da final do Campeonato Catarinense, neste domingo.

O atacante Edigar Junior comemora um dos gols da vitória do Joinville sobre o Figueirense
Antônio Carlos Mafalda/Mafalda Press/Gazeta Press
O atacante Edigar Junior comemora um dos gols da vitória do Joinville sobre o Figueirense


Terceiro colocado na primeira fase, o Joinville terminou o quadrangular final na segunda colocação, com dez pontos, um a menos do que o Figueirense, que terminou em primeiro lugar e foi à final com a vantagem de ficar com o título no caso de dois placares iguais.

Com ótima atuação no confronto, Wellington Saci foi o responsável por marcar o primeiro gol dos anfitriões e também foi quem deu a assistência para Edigar Junio marcar o segundo. O gol do Alvinegro foi marcado por Éverton Santos.

Sem poder contar com um empate, o Figueirense precisa vencer na próxima partida para conquistar seu 16º título do estadual e empatar com o número de conquistas do rival Avaí. Já o JEC, terceiro maior vencedor da competição, buscará o 13º troféu de campeão, em jogo que será realizado no próximo domingo, às 16 horas, no Estádio Orlando Scarpelli.

O jogo - Disposto a acabar com a vantagem do adversário, o Joinville começou indo para cima apostando em jogadas aéreas. Aos 7 minutos, em mais um escanteio, a equipe utilizou uma jogada ensaiada e preferiu rolar a bola para trás ao invés de cruzar na área. Apostando no chute forte, Wellington Saci arriscou de longe e deu susto nos alvinegros.

A resposta do time da capital veio aos 14 minutos, com Dudu, que fez rápida jogada pelo lado esquerdo e chutou forte, obrigando Ivan a fazer uma boa defesa. A partir daí, o duelo seguia com algumas confusões entre os jogadores, mas com poucas chances de inaugurar o placar, até que, no segundo minuto dos acréscimos, Saci acertou uma ótima cobrança de falta o colocou os donos da casa em vantagem.

Com o balde de água fria do final da primeira parcial, o Figueirense voltou melhor para o segundo tempo e conseguiu deixar tudo igual logo aos 4 minutos. Após ótimo passe de Giovanni Augusto, Éverton Santos dominou de peito e chutou forte por cima de Ivan.

Veja outras imagens de decisões de Campeonatos Estaduais pelo Brasil


A partida seguiu com poucas chances para os dois lados e coube ao JEC novamente tomar as rédeas do confronto. Em mais um escanteio cobrado para trás, Wellington Saci preferiu cruzar ao invés de chutar para o gol e encontrou Edigar Junio, que cabeceou e colocou a equipe de volta à frente no marcador, aos 29 minutos.

Pouco tempo depois, os anfitriões ainda tiveram a chance de ampliar. Em jogada rápida pela direita, Francis invadiu a área e chutou forte, mas viu Volpi fazer uma boa defesa. Defendendo-se bem, a equipe resistiu às investidas dos adversários e garantiu o resultado positivo.

FICHA TÉCNICA
JOINVILLE X FIGUEIRENSE

Local: Arena Joinville, em Joinville (SC)
Data: 6 de abril de 2014, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Bráulio da Silva Machado
Assistentes: Helton Nunes e Angelo Rudimar Bechi
Cartões amarelos: Franco, Naldo, Tartá e Jael (Joinville); Leandro Silva, Nirley, Nem, Giovanni Augusto e Vitor Júnior (Figueirense)
Cartões vermelhos: Jael (Joinville)

Gols:
JOINVILLE: Wellington Saci, aos 47min do primeiro tempo; Edigar Junio, aos 29min do segundo tempo
FIGUEIRENSE: Éverton Santos, aos 4min do segundo tempo

JOINVILLE: Ivan, Franco, Bruno Aguiar, Bruno Costa e Wellington Saci (Hygor); Naldo, Juliano e Marcelo Costa; Tartá (Francis), Edigar Junior e Jael
Técnico: Hemerson Maria

FIGUEIRENSE: Tiago Volpi, Leandro Silva, Nirley, Thiago Heleno e Marquinhos Pedroso; Nem, Luan e Giovanni Augusto (Vitor Júnior); Dudu (Léo Lisboa), Everton Santos e Lúcio Maranhão (Clayton)
Técnico: Vinícius Eutrópio

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.