Tamanho do texto

Depois de sofrer 2 a 1, time de Oswaldo de Oliveira brilhou nas substituições e venceu por 3 a 2 na Vila Belmiro

O time de melhor campanha no Paulistão tinha uma missão neste domingo: derrotar o Penapolense, único time para quem sofreu o revés no campeonato e, consequentemente, conquistar a vaga para a final. E por pouco os planos na Vila Belmiro foram frustrados. Depois de levar a virada por 2 a 1, o Santos contou com a estrela do menino da Vila Stéfano Yuri para vencer por 3 a 2 e garantir lugar na decisão, que tem acontecido desde 2009.

Confira a tabela de classificação do Campeonato Paulista

Cícero marcou o primeiro gol do Santos contra o Penapolense
RICARDO SAIBUN/Gazeta Press
Cícero marcou o primeiro gol do Santos contra o Penapolense

Depois de sofrer dois gols no primeiro tempo com Guaru, de pênalti, e Douglas Tanque, o Santos contou com a inteligência de Oswaldo de Oliveira nas alterações para sacramentar a vitória na Vila Belmiro. Rildo, que entrou no lugar de Gabriel, foi quem deu a assistência para Damião marcar o gol de empate, e Stéfano Yuri - substituto de Damião - marcou o gol da vitória.

Com o resultado, o Santos encara na decisão o surpreendente Ituano.que eliminou o Palmeiras mais tarde. Por ter o melhor desempenho, o clube alvinegro fará a segunda partida da final na Vila Belmiro.

O JOGO

Com apenas cinco minutos de bola rolando, já era possível perceber que Penapolense não foi à Vila Belmiro a passeio. Enquanto os comandados de Narciso ganham os espaços no meio-de-campo, o Santos apenas se defendia. O experiente Guaru e o atacante Douglas Tanque eram os que mais se movimentavam.

Mas quando se tem o artilheiro em campo, as chances aparecem quando menos se espera. Foi assim que, aos 21 minutos, Cícero iniciou o contra-ataque na linha central do campo e tocou para Leandro Damião. O atacante, de letra, tocou para Arouca que levou o pior com Rodrigo Biro. E quando parecia que a jogada não ia dar certo, Arouca recuperou a bola e passou para Cícero, que arriscou o chute de fora da área e não desperdiçou. Santos na frente do placar: 1 a 0.

E se as coisas pareciam andar bem para os donos da casa, a partir dos 25 minutos, elas piorariam. David Braz - zagueiro que quase foi reemprestado no início da temporada - puxou o adversário pela camisa dentro da área, e o árbitro assinalou a infração dentro da área. Guaru cobrou o pênalti no canto direito do goleiro Aranha e empatou o duelo.

Com David Braz, já amarelado e desestabilizado por conta do pênalti, ainda protagonizou um cena bizarra na Vila. Aos 35 minutos, o volante Washington, localizado próximo à grande área do goleiro Samuel Pires, deu um chutão para frente. Braz, que era quem deveria ter o domínio da bola, não se entendeu com Aranha, e viu o oportunista Douglas Tanque ir para o fundo das redes e virar o jogo. A torcida santista chegou até sentir falta da dupla Edu Dracena e Durval, que juntos conquistaram seis títulos.

No segundo tempo, a alteração de Oswaldo de Oliveira foi o que fez a diferença. Aos 15 minutos, o treinador trocou o jovem Gabriel por Rildo e viu o atacante avançar pela esquerda e cruzar para Leandro Damião. O goleador subiu de cabeça, livre de marcação, e deixou tudo igual em Santos.

Leandro Damião também poderia ter virado o jogo aos 33 e 36 minutos, mas parou na falta de pontaria. O terceiro gol saiu e daria até a redenção a David Braz, o árbitro, no entanto, assinalou impedimento do defensor e anulou a jogada.

A partir daí foi só pressão do Santos. Oswaldo, em tarde em que as alterações foram felizes, bancou Stéfano Yuri no lugar do Damião para evitar a decisão por pênaltis, e a estrela do jovem atacante brilhou. Na primeira participação dele em campo, Stéfano recebeu passe de Thiago Ribeiro e marcou o gol da vitória. Explosão no Alçapão e classificação para a final garantida.

SANTOS 3 X 2 PENAPOLENSE

Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Data: 30 de março de 2014, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Marcelo Rogério (SP)
Assistentes: Rogério Pablo Zanardo e Miguel Caetano Ribeiro da Costa (ambos de SP)
Assistentes adicionais: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral e Vinícius Gonçalves Dias Araújo (ambos de SP)

Cartões amarelos: Mena, Cicinho, David Braz e Geuvânio (Santos); Samuel, Rodrigo Biro e Guaru (Penapolense)

Gols: SANTOS: Cícero, aos 22 minutos do primeiro tempo, Damião, aos 16 minutos do segundo e Stéfano Yuri, aos 41 minutos do segundo tempo
PENAPOLENSE: Guaru, aos 27, e Douglas Tanque, aos 35 minutos do primeiro tempo

SANTOS: Aranha, Cicinho, Neto, David Braz e Mena; Arouca, Cícero e Geuvânio (Alison); Gabriel (Rildo), Thiago Ribeiro e Leandro Damião (Stéfano Yuri)
Técnico: Oswaldo de Oliveira

PENAPOLENSE: Samuel; Rodnei, Jailton, Gualberto e Rodrigo Biro; Liel (Lukas), Washington, Petros (Rafael Ratão) e Guaru; Douglas Tanque e Alexandro Créu (Neto)
Técnico: Narciso

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.