Tamanho do texto

Atacante do Flamengo sofreu falta de Luizão aos 31 minutos do primeiro tempo, foi substituído e chorou no banco de reservas

Aos 31 minutos do primeiro tempo, o centroavante Hernane sofreu uma falta de Luizão, zagueiro da Cabofriense, e foi ao chão, se contorcendo de dores. Ele bem que tentou voltar, mas não aguentou e acabou substituído. No banco de reservas, o camisa 9 chorou, mas viu o Flamengo garantir vaga na decisão do Campeonato Carioca, após vencer pelo placar de 3 a 1 , com gols de João Paulo e Lucas Mugni, duas vezes.

Hernane deixa o campo na maca e é substituído
Alexandre Loureiro/Inovafoto/Gazeta Press
Hernane deixa o campo na maca e é substituído


No intervalo, Hernane fez questão de comentar o lance envolvendo Luizão e disse ter visto más intenções na carga faltosa que sofreu: "Não precisava fazer aquilo. Ele já estava falando algumas besteiras para mim desde o início, e depois me deu uma joelhada nas costas. Teve maldade sim. Não precisava fazer aquilo", explicou.

As dores refletiram em preocupação para o técnico Jayme de Almeida, que nesta quarta-feira tem um compromisso importante na Copa Libertadores. Na ocasião, o Fla enfrenta o Emelec-EQU, em Guayaquil, e uma derrota em solo equatoriano elimina os cariocas da competição. Ao tratar de sua presença no compromisso internacional, o atacante foi enfático: "Não sei de nada ainda. Preciso analisar com calma, ao lado do doutor, pra saber se jogo ou não", resumiu.

Ao saber das declarações de Hernane, Luizão fez questão de responder, se eximindo da culpa pela lesão do centroavante: "Ele diz que eu tive maldade, mas não enxergou a dele quando tentou me dar um soco. Infelizmente, no lance, o joelho pegou nas costas e ele sentiu. Não era minha intenção tirá-lo de campo. Peço desculpas, mas ele tem que por a mão na consciência e lembrar o que fez antes", sintetizou.

Substituto de Hernane no embate, Alecsandro mostrou-se bem e, além do trabalho de pivô, realizou bons passes, servindo Nixon e João Paulo. Porém, não conseguiu balançar as redes de Luís Cetin.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.