Tamanho do texto

Habitual crítico da Copa e da administração do esporte no Brasil, deputado pegou pesado em entrevista à ESPN Brasil

O deputado federal Romário voltou a atacar a organização da Copa do Mundo no Brasil e a administração do esporte brasileiro, de uma forma geral. Dessa vez, em entrevista ao canal ESPN Brasil , os alvos foram os dirigentes do COB (Comitê Olímpico Brasileiro), o presidente da Fifa, Joseph Blatter, e o secretário geral da entidade, Jérôme Valcke. Ele não economizou nos palavrões.

Inicialmente, o deputado cobrou a criação de um canal de transparência no site oficial do COB, para listar toda a movimentação financeira da entidade. “Muitas das pessoas que fazem parte do COB, especialmente seu presidente, enriqueceram ilicitamente”, acusou. “Nosso dinheiro está sendo jogado pelo ralo”.

Leia mais: Romário define como 'assustadora' a situação das obras da Copa

Depois, os alvos foram os comandantes da Fifa. “Esse cara (Jérôme Valcke) é um dos maiores chantagistas do esporte mundial. Ele teve um problema lá atrás, foi mandado embora, depois teve uma chantagem com o presidente da Fifa (Joseph Blatter), que é um ladrão, corrupto, filho da p...”

Horas antes da entrevista, Romário emitiu um comunicado oficial classificando como “assustadora” a situação financeira dnos estádios da Copa. Segundo ele, cada assento no Mundial custou R$ 11,8 mil, quase o dobro do custo nos Mundiais da Alemanha, em 2006, e da África do Sul, em 2010.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.