Tamanho do texto

Diretoria fará a mesma programação seguida para o duelo contra o Deportivo Quito com o objetivo de minimizar os efeitos da altitude

A diretoria do Botafogo já definiu a programação para o confronto diante do Indepediente del Valle, que acontecerá na próxima quarta-feira, às 19h45 (de Brasília), em Quito, no Equador, pela Copa Libertadores. Assim como fez na partida contra o Deportivo Quito, o time desembarcará na cidada da partida apenas no dia em que entrará em campo.  

O elenco viaja para o Equador na segunda-feira, mas permanecerá em Guayaquil, cidade no nível do mar, até o dia do jogo, quando segue para Quito. A decisão foi tomada em comum acordo pela diretoria com a comissão técnica e aprovada pelos jogadores.

"Já esperava que a estratégia utilizada contra o Deportivo Quito seria repetida, pois nós não sentimos os efeitos da altitude naquela ocasião, o que foi uma grata surpresa", disse o volante Marcelo Mattos.

O Botafogo lidera o Grupo 2 com quatro pontos conquistados, um a mais que o San Lorenzo, da Argentina, seu perseguidor mais direto. O Unión Española, do Chile, é o terceiro colocado com dois pontos, enquanto que o Independiente del Valle segura a lanterna com um ponto. Com o resultado positivo, o time deixa muito bem encaminhada a sua classificação para as oitavas de final, já que no returno atuará duas vezes diante de seus torcedores, no Maracanã, contra os próprios equatorianos e diante dos chilenos. O encerramento da primeira fase será na Argentina, contra o San Lorenzo.

Reservas no clássico

Mesmo com os titulares em campo, o Botafogo voltou a tropeçar no Campeonato Carioca - não passou de um empate, em 2 a 2, com o Audax -, e agora está muito perto de amargar uma eliminação precoce ainda na primeira fase da competição. Sendo assim, o treinador Eduardo Hungaro, ciente da dificuldade de buscar a classificação, já admitiu que deve utilizar apenas os reservas no clássico contra o Flamengo, que será realizado no próximo domingo, às 18h30 (de Brasília), no Maracanã, pela 13ª rodada.

"Sem dúvida a tendência é de usarmos o time que fez o penúltimo jogo (reservas). Vamos avaliar a condição dos jogadores, pode ser que seja interessante um ou outro jogador estar no clássico. Embora exista o desgaste, pode ser melhor para ganhar mais ritmo. Mas a tendência é poupar a equipe da Libertadores", explicou o comandante do time de General Severiano.

Sendo assim, a intenção do treinador é dar prioridade para o confronto continental no Equador, o que minimizaria o valor do tropeço diante do Audax. "Essa equipe tem conseguido virar bem a chave. A derrota carrega uma negatividade, mas, a meu ver, o Audax está numa posição em que não deveria estar. Os homens de frente são bastante habilidosos, e a defesa é sólida. São coisas que acontecem. Temos que ter tranquilidade e direcionar nossa atenção para o jogo contra o Flamengo, um rival tradicional, e também para o jogo de quarta-feira", concluiu Eduardo Hungaro.

O elenco se reapresentou nesta sexta-feira para um trabalho regenerativo. Neste sábado pela manhã, no Engenhão, acontece uma atividade que servirá para definir a formação que enfrentará o Flamengo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.