Tamanho do texto

Leco aceita convite de Aidar e se candidatará às eleições do Conselho Deliberativo, após desistência de José Carlos Ferreira

Atual presidente do conselho deliberativo do São Paulo, José Carlos Ferreira Alves não vai concorrer à reeleição, na segunda quinzena de abril. Para o seu lugar, a situação definiu o nome de Carlos Augusto de Barros e Silva (o Leco, atual primeiro vice-presidente), em reunião realizada na noite de quarta-feira, antes da partida contra o Audax.

Leco antes cogitou a ter chapa independente para concorrer às eleições
Gazeta Press
Leco antes cogitou a ter chapa independente para concorrer às eleições

Houve entendimento em consenso, segundo membros da situação, de que sua candidatura poderia ser interpretada como uma tentativa de segunda reeleição, uma vez que, em 2011, ele era vice-presidente e passou a ocupar o posto por pouco mais de um mês em substituição ao ex-deputado estadual Ademar de Barros, que havia falecido semanas antes do pleito.

Procurado pela reportagem da Gazeta Esportiva , o dirigente, que é desembargador, disse que não poderia conceder entrevista no momento por estar em meio a uma sessão do Tribunal de Justiça de São Paulo. Leco, por sua vez, atendeu à reportagem e se mostrou animado pela escolha.

"Estou muito contente", disse o atual primeiro vice-presidente do clube. "Meu nome surgiu porque ele (Ferreira Alves) não vai se candidatar. Ele entendeu que o pequeno período em que substituiu o Ademar de Barros poderia levantar discussão e então preferiu abdicar da candidatura. Mas também tem questões de aspectos pessoais".

As conversas começaram na semana passada, quando Ferreira Alves comunicou sua desistência a Carlos Miguel Aidar, candidato da situação a suceder o presidente Juvenal Juvêncio. Nesta quarta-feira, após se dirigir ao Morumbi com a delegação da equipe, Leco recebeu - e aceitou - o convite de Aidar para concorrer à presidência do órgão soberano do clube. Ao conselho, compete orientar e aprovar a gestão dos negócios associativos, com base nos estatutos e regulamentos internos.

Leco nunca escondeu que seu objetivo, na realidade, era ser o sucessor de Juvenal. Foi até pré-candidato, mas viu o atual mandatário escolher Aidar e, descontente, chegou a prometer candidatura independente. Algum tempo depois, no entanto, cedeu à pressão para apoiar uma frente situacionista única. Na ocasião, foi dito que o apoio do hoje primeiro vice-presidente não havia sido pautado na promessa de cargo.

A eleição do conselho precede à presidencial, mas é realizada na mesma noite. O presidente do órgão (que será acompanhado por um vice e dois secretários), a propósito, já conduz a sessão de votação do futuro mandatário. Até o momento, a oposição não definiu se lançará ou apoiará algum nome para concorrer com Leco ao cargo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.