Tamanho do texto

Goleiro faz grandes defesas e Juninho marca para selar vitória por 1 a 0 no Pacaembu, resultado que põe time alviverde nas quartas de final

Juninho comemora o gol do Palmeiras que garantiu a vitória diante da Lusa
Wagner Carmo/Inovafoto/Gazeta Press
Juninho comemora o gol do Palmeiras que garantiu a vitória diante da Lusa

O Palmeiras entrou em campo na noite desta quinta-feira com uma missão: derrotar a Portuguesa e assim garantir sua vaga nas quartas de final do Campeonato Paulista. Tarefa simples, mas que foi só cumprida graças ao goleiro Fernado Prass. Com um gol de falta marcado por Juninho e pelo menos três grandes defesas do camisa 25, o time alviverde venceu por 1 a 0 no Pacaembu e selou sua classificação na primeira colocação do grupo D do estadual.

O resultado levou a equipe do Palestra Itália aos 29 pontos após 12 jogos. Com nove pontos ainda em disputa, Bragantino e Rio Claro têm 19 e não podem mais alcançá-la. Os dois times do interior brigam agora pela segunda vaga e para ver justamente quem será o adversário palmeirense na próxima fase.

Veja como está a classificação do Campeonato Paulista

Com a Portuguesa escalada com três volantes pelo técnico Argel, o Palmeiras superou o desfalque de Valdivia, que serve a seleção do Chile, e dominou o jogo, bombardeando o gol de Gledson.

O gol só não no primeiro tempo saiu pelo excesso de afobação e falta de pontaria alviverdes. Patrick Vieira, três vezes, Lúcio, de cabeça, e Alan Kardec, também pelo alto, perderam chances incríveis de abrir o placar.

Acuada, a Lusa pouco ficou com a bola, mas explorou bem os contra-ataques. Em três oportunidades, duas em cruzamentos pelo alto e uma em chute de longa distância, Fernando Prass teve que trabalhar para manter o zero no placar.

Herói contra Lusa, Prass diz que Palmeiras ainda não está pronto para mata-mata

Quando o ataque palmeirense fez tudo certo, brilhou a estrela do goleiro da Lusa. Na jogada mais bonita da partida, já nos acréscimos da etapa inicial, Vinicius usou a cabeça para chapelar um zagueiro e tentou tocar por cobertura sobre Gledson, que fez excelente defesa.

Jogadores da Lusa reclamam com o árbitro Vinícius Furlan
Leandro Martins/Futura Press
Jogadores da Lusa reclamam com o árbitro Vinícius Furlan

A situação mudou logo no início do segundo tempo, e o Palmeiras precisou de apenas três minutos para fazer o que não havia conseguido nos 45 iniciais. Em cobrança de falta ensaiada, Juninho bateu forte no canto esquerdo de Gledson e abriu o placar no Pacaembu.

A Lusa reagiu e chegou ao empate no lance seguinte. Willian Magrão completou cruzamento de Rondinelly pela esquerda, mas o assistente Leonardo Pedalini assinalou impedimento na jogada.

O time do Canindé ainda pressionou em busca do empate. Foi a hora em que começou a brilhar a estrela de Prass. O goleiro palmeirense fez três defesas importantes em um espaço de menos de três minutos, entre 27 e 29, e garantiu novamente que a Portuguesa não marcasse.

A derrota no Pacaembu mantém a Lusa com 14 pontos e na quarta posição do grupo C, atrás de Santos (26), Ponte Preta (21) e São Bernardo (19). Na 13ª rodada a equipe de Argel recebe o Bragantino no Canindé. O jogo será somente na próxima terça-feira.

Já o Palmeiras, no domingo, enfrenta o Paulista, pior equipe do Paulistão, em São José do Rio Preto.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 1 X 0 PORTUGUESA

Local: Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 6 de março de 2013, quinta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Público: 9.984 pagantes
Renda: R$ 358.567,50
Árbitro: Vinicius Furlan (SP)
Assistentes: Carlos Augusto Nogueira Junior e Leonardo Schiavo Pedalini (ambos de SP)
Assistentes adicionais: Raphael Claus e Fabio de Jesus Volpato Mendes (ambos de SP)
Cartões amarelos: Eguren, Lúcio e Juninho (Palmeiras); Henrique, Rondinelly, Willian Magrão e Renan (Portuguesa)

Gol:
PALMEIRAS: Juninho, aos três minutos do segundo tempo

PALMEIRAS: Fernando Prass; Wendel, Lúcio, Marcelo Oliveira e Juninho; Eguren, Wesley e Mendieta (França); Patrick Vieira (Rodolfo), Vinicius (Bruno César) e Alan Kardec
Técnico: Gilson Kleina

PORTUGUESA: Gledson; Régis, Diego Augusto, Wagner e Bryan; Renan, Diego Silva (Coutinho), Willian Magrão (Laércio) e Rondinelly (Gabriel Xavier); Henrique e Leandro Banana
Técnico: Argel Fucks

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.