Tamanho do texto

Recém-chegado fez seu primeiro gol no time e fechou o placar de 3 a 1 diante do XV de Piracicaba no Campeonato Paulista

Pabon marca de pênalti para o São Paulo contra o XV de Piracicaba no Paulistão
Rubens Chiri/São Paulo
Pabon marca de pênalti para o São Paulo contra o XV de Piracicaba no Paulistão

O São Paulo já vencia por 2 a 1 o XV de Piracicaba, nesta quarta-feira, quando Luis Fabiano foi derrubado com falta dentro da área. Todos esperavam Rogério Ceni, mas o cobrador do pênalti foi Pabon. Um presente do goleiro ao atacante colombiano, que assim marcou seu primeiro gol.

Deixe seu recado e comente com outros leitores

"Ele já tinha me pedido (para bater) no último jogo. De novo, ele fez o sinal. É importante, ele está chegando agora. E também bate bem na bola. Seria legal fazer o primeiro gol dele. Aqui é um time, então quando cada um ganha confiança, melhor para mim, que faço parte de um time que pode ser campeão", explicou o camisa 1.

Leia mais: De virada, São Paulo se reencontra com a vitória e vence a primeira fora de casa

O pedido anterior de Pabon a Ceni foi, na verdade, há cinco rodadas, na derrota por 2 a 1 para a Ponte Preta, em Campinas. O recém-chegado fazia sua estreia naquele dia e possivelmente ainda não sabia que é Ceni o batedor número um de pênalti - e de falta, em alguns casos - da equipe.

Quem também marcou o primeiro gol com a camisa tricolor nesta quinta-feira foi Luis Ricardo. O lateral direito atuou como ponta no primeiro tempo e foi o responsável pelo empate, ainda aos 12 minutos, com um toque quase de calcanhar. Entre o seu gol e o de Pabon, o São Paulo chegou à virada pelos pés de Luis Fabiano, já na segunda etapa.

E mais: Muricy bate boca com Douglas e diz: "Não é jogo de menina"

Os três gols garantiram à equipe o primeiro triunfo como visitante no Campeonato Paulista e a levaram aos mesmos 18 pontos do Penapolense, líder do grupo A. Um resultado bastante comemorado.

"Você vê como é a vida. Estávamos há quatro jogos sem vencer, agora estamos há quatro sem perder. A gente não pode se apegar tanto aos números, a não ser os da pontuação. Foi importante vencer fora de casa. Não temos jogo no fim de semana, vamos ter uma semana para trabalhar. O ambiente fica mais suave, mais leve para trabalhar", analisou, aliviado.

De fato, o time treinado por Muricy Ramalho só voltará a campo na próxima quarta-feira, quando recebe o Audax, no Morumbi. A volta aos trabalhos, porém, será já na tarde desta quinta-feira.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.