Tamanho do texto

"Foi uma estreia boa. Cavei uma expulsão, criei jogadas", comemorou o camisa 30 do Palmeiras

Em seus primeiros 20 minutos no Palmeiras, Bruno César foi decisivo e constatou que os torcedores não ligam por seu passado de sucesso no Corinthians. Aclamado por boa parte dos presentes no Pacaembu a cada jogada, o meia recebeu a falta que gerou a expulsão do lateral esquerdo Dener, deixando o Ituano com um a menos desde os 33 minutos do segundo tempo na vitória alviverde por 1 a 0 .

Bruno César saiu do banco para reestrear pelo Palmeiras
Djalma Vassão/Gazeta Press
Bruno César saiu do banco para reestrear pelo Palmeiras

"Foi uma estreia boa. Cavei uma expulsão, criei jogadas", comemorou o camisa 30, mais feliz ao falar da torcida. "Agradeço aos torcedores pela recepção. Não é qualquer jogador que joga no rival e é tão bem recebido aqui. Estou feliz e o apoio ajuda. precisamos do apoio deles e isso foi só o começo de um apoio que teremos o ano todo. Fico feliz por ter sido bem recebido também pela comissão técnica e jogadores".

Bruno César chamou atenção nacionalmente pelo arquirrival do alviverde em 2010, mas já tinha jogado pelo Palmeiras B em 2007 até ser dispensado após o rebaixamento do time na Série A2 do Campeonato Paulista daquele ano. Por conta desse passado, considera que fez uma reestreia nesta quarta-feira, e vibrou mesmo com os três pontos.

"Eu tinha planejado que jogaria de 15 a 20 minutos de forma intensa e foi o que aconteceu. Foi um jogo muito difícil para entrar na área e o meu arremate de fora da área tinha que ter saído. Mas o time trabalhou muito, pressionamos o jogo inteiro. Foi bom, vencemos e temos que manter os pés no chão. O importante foi ter saído com os três pontos", afirmou o camisa 30, que chegou se dizendo palmeirense.

O jogador, agora, pensa no Botafogo, adversário de domingo, em Ribeirão Preto. "Trabalharei para melhorar. Conseguimos dar continuidade ao trabalho bem feito pelo professor Gilson Kleina e garantimos mais três pontos, mas não ganhamos nada ainda", indicou o meia, emprestado pelo Al Ahli, da Arábia Saudita, até o fim do ano.

Bruno César pretende jogar 45 minutos

Gilson Kleina trabalha com a ideia de escalar Valdivia e Bruno César juntos e o recém-contratado meia saiu de sua estreia dizendo que trabalha para atuar por 45 minutos em seu segunda-feira jogo, no domingo, contra o Botafogo. Mas não será em Ribeirão Preto que a dupla deve ter a primeira chance de ser testada como titular.

"Exigimos um pouco dele nessa preparação para ter mais intensidade e estreou muito bem. Com esse jogo em Ribeirão e mais o terceiro jogo, acredito que ele vá pegar mais confiança até para iniciar", afirmou o treinador, que deixou o camisa 30 em campo por cerca de 20 minutos na vitória sobre o Ituano e o viu receber a falta que deixou o adversário com um a menos.

O meia emprestado pelo Al Ahli, de qualquer forma, não tem pressa. O jogador já estreou uma rodada após a que previa e não participou do empate diante do Corinthians, no domingo, mas comemora cada avanço, mesmo que seja em treinamentos."Vamos conversando com a comissão, mas, no domingo, dá para jogar 45 minutos já" , estimou Bruno César, que tentará confirmar sua condição diante do time sub-20 do clube na tarde desta quinta-feira, na Academia de Futebol. "Estou melhorando fisicamente. O jogo-treino vai me dar mais carga e vou ficar melhor."

O objetivo de Kleina é ver o reforço apresentado com mais badalação em condições de marcar e atacar com a mesma intensidade de seus colegas. "O Bruno tem uma leitura de jogo impressionante, percebi nos primeiros treinamentos. Não vou deixá-lo rápido como um velocista, mas posso deixá-lo mais rápido dentro da característica dele", explicou.

De volta ao Brasil após passagens pelo Benfica, de Portugal, e pelo Al Ahli, da Arábia Saudita, Bruno César entende os planos de chefe. "Faz três anos que saí, senti algumas dificuldades a mais. A marcação está mais firme, a bola está mais rápida. Tenho que me adaptar novamente e, quanto antes me adaptar, ajudarei mais rápido o Palmeiras", declarou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.