Tamanho do texto

Em vitória com gols de Thales e Montoya, equipe de São Januário sobe para terceira posição do Carioca

Montoya celebra gol do Vasco na vitória contra o Bangu
Bruno Turano/Agência Eleven/Gazeta Press
Montoya celebra gol do Vasco na vitória contra o Bangu

O Vasco derrotou o Bangu por 2 a 0, em partida disputada na tarde desta quarta-feira, em Moça Bonita, na abertura da nona rodada do primeiro turno do Campeonato Carioca. Os gols foram marcados por Thales e Montoya, no segundo tempo. O resultado fez a equipe de São Januário subir para a terceira posição, com 18 pontos ganhos. Por sua vez, o Bangu segue na 12ª colocação, com oito pontos ganhos.

O Vasco demorou muito a se acertar na partida, parecendo ainda estar traumatizado com a derrota para o Flamengo, no clássico marcado pela polêmica. Só no segundo tempo é que a equipe de São Januário conseguiu se tornar mais objetiva e conquistar o resultado positivo. O Bangu foi melhor na etapa inicial, mas caiu de produção com o decorrer do jogo e acabou perdendo mais uma partida.

Na próxima rodada, o Vasco vai receber a Cabofriense, em São Januário. Já o Bangu vai encarar o Volta Redonda no Raulino de Oliveira.

O jogo

Apesar do forte calor em Moça Bonita, a partida começou movimentada, com os dois times buscando chegar ao ataque com passes rápidos. Logo no primeiro minuto, Rodrigo Dantas tentou uma jogada individual na área cruzmaltina e caiu, mas a arbitragem nada marcou. O lance animou o time da casa e, aos quatro minutos, Martín Silva teve que deixar o gol para compensar uma falha de Rafael Vaz. Logo depois, o goleiro cruz-maltino voltou a aparecer bem, defendendo um chute de Rodrigo Pinho, à queima roupa, e evitando o gol do Bangu que se mostrava mais agressivo.

Os atacantes banguenses se deslocavam pelos lados do campo e abriam espaços na defesa do Vasco, onde Rafael Vaz que substituía Rodrigo, se mostrava muito inseguro. Aos 12 minutos, Almir fez boa jogada pela esquerda e cruzou para Rodrigo Dantas, mas Diego Renan desviou para escanteio, aliviando o perigo.

Armado com três volantes e com Douglas bem marcado, o Vasco só construiu a primeira jogada de perigo aos 14 minutos. Éverton Costa fez boa investida individual, se livrou da marcação de dois adversários e bateu cruzado, mas o goleiro Rafael fez ótima defesa, espalmando para o lado direito e permitindo que o lateral Felipe Foca aliviasse o perigo.

O Vasco encontrava muita dificuldade para sair jogando. Com volantes e laterais bem marcados, os zagueiros Luan e Rafael Vaz tentavam acionar os atacantes com lançamentos longos que, quase sempre, acabavam nos pés dos jogadores do Bangu.

Aos 28 minutos, depois de vários erros de passes das duas equipes, a bola sobrou nos pés de Douglas que arriscou, de longa distância, e proporcionou uma fácil defesa de Rafael. Porém, com 34 minutos, a torcida vascaína ganhou um motivo para vibrar. Após cobrança de escanteio, a zaga do Bangu não conseguiu aliviar e o zagueiro Luan, de voleio, mandou para o gol, mas a bola subiu demais.

A resposta veio no minuto seguinte em belo chute de Almir que assustou Martín Silva. Aos 38 minutos, Guiñazu descobriu Éverton Costa, livre, na área, mas o chute do atacante foi bloqueado pelo goleiro Rafael. Contudo, o Bangu não se assustou e voltou a incomodar o Vasco, aos 41 minutos, quando Rodrigo Pinho deu dois dribles em Rafael Vaz e chutou com perigo.

O Vasco voltou para o segundo tempo com o atacante Thales no lugar de Éverton Costa que se queixou de dores no joelho esquerdo. E, aos dois minutos, Thales apareceu na área e tentou o chute a gol, a zaga bloqueou, e o rebote ficou nos pés de Douglas que tentou encobrir o goleiro Rafael, mas a bola saiu.

O time de São Januário tocava a bola com maior velocidade, tentando iludir a marcação do adversário. Aos dez minutos, outro momento de perigo. Falta na entrada da área do Bangu, Douglas cobrou,com categoria,e Rafael fez grande defesa, desviando para escanteio. Assustado com a pressão do Vasco, o time dirigido por Mário Marques passou a prender mais a bola para impedir que o adversário imprimisse velocidade ao jogo.

Aos 16 minutos, o zagueiro Vágner Eugênio usou a cabeça para desviar um chute violento de Felipe Bastos. O Bangu respondeu com um cruzamento de Matheus Pimenta que Rodrigo Pinho cabeceou, obrigando Martín Silva a praticar uma boa defesa.

Depois do tempo técnico, Adilson Batista colocou Montoya no lugar Edmilson, adiantando Thales para ficar entre os zagueiros do Bangu. E a mudança funcionou. Aos 23 minutos, André Rocha levantou da direita e Thales, com um toque sutil, desviou para as redes de Rafael. A vantagem aumentou a confiança do Vasco e, aos 31 minutos, depois de troca de passes na área, Montoya se livrou da marcação e bateu forte, de esquerda, para anotar o segundo gol.

O Bangu desanimou e o Vasco passou a tocar a bola para gastar o tempo. Aos 37 minutos, Douglas conseguiu desarmar Luis Felipe e chutar forte. Rafael defendeu parcialmente e o rebote sobrou para Thales que concluiu por cima, desperdiçando a chance de anotar o terceiro gol.

Nos acréscimos, o Bangu ainda teve a chance de marcar o primeiro gol, em cobrança de falta de Almir, mas a bola desviou na barreira.

FICHA TÉCNICA
BANGU 0 X 2 VASCO
Local: Estádio Moça Bonita, no Rio de Janeiro-RJ
Data: 19 de fevereiro de 2014 (quarta-feira)
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Grazianni Maciel Rocha (RJ)
Assistentes: Luiz Cláudio Regazone (RJ) e Márcio de Queiróz (RJ)
Cartão Amarelo: Felipe Bastos e Thales(Vasco)

Gols:
VASCO: Thales, aos 23 e Montoya aos 31 minutos do segundo tempo

BANGU: Rafael, Felipe Foca, Luis Felipe, Vágner Eugênio e Bruno Santos; Raphael Azevedo, Juninho (Cristiano), Rodrigo Dantas (Geovani) e Almir; Rodrigo Pinho (Elias) e Matheus Pimenta
Técnico: Mário Marques

VASCO: Martin Silva, André Rocha, Luan, Rafael Vaz e Diego Renan; Guiñazu, Aranda, Fellipe Bastos (Pedro Ken) e Douglas; Éverton Costa (Thales) e Edmilson (Montoya)
Técnico: Adilson Batista

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.