Tamanho do texto

Jogador deve estrear no time apenas em 12 de março, na Copa do Brasil, já que não pode atuar no Campeonato Paulista

Passada uma semana de atividades no CT da Barra Funda, Alexandre Pato vestiu o uniforme de jogo do São Paulo pela primeira vez, no início da tarde desta terça-feira. O atacante recebeu a camisa 11 das mãos do vice-presidente de futebol, João Paulo de Jesus Lopes, e em seguida falou as primeiras palavras públicas como ex-corintiano.

O que espera de Pato no São Paulo? Comente com outros leitores

Emprestado até o final de 2015, o jogador de 24 anos não pode atuar no Campeonato Paulista por ter excedido o limite de jogos permitido para defender outra equipe na competição estadual. Sua estreia, portanto, está programada inicialmente para 12 de março, dia em que a equipe treinada por Muricy Ramalho visita o CSA, em Maceió, pela partida inaugural da Copa do Brasil.

Leia mais: Rogério Ceni é apenas advertido pelo TJD e fica livre para atuar na quinta

"Não vejo a hora de trabalhar, de mostrar meu valor em campo. Sei que tenho que espera um pouco, mas cada treino é um jogo para mim. A cada dia que acordo, não vejo a hora de jogar. Vim aqui para fazer história e vou trabalhar muito duro", falou.

Camisa 7 no Milan e no Corinthians, Pato volta a usar a 11 no São Paulo. Esse foi seu número no começo como profissional do Internacional e também em algumas ocasiões a serviço da Seleção Brasileira. Em vez de tirar a 7 do zagueiro Rodrigo Caio, a diretoria optou por trocar a numeração de Ademilson, que deixa de envergar a 11 para ficar com a 19, camisa que estava vaga desde a saída de Aloísio para o futebol chinês.

Pato é apresentado nesta terça-feira no São Paulo
Gazeta Press
Pato é apresentado nesta terça-feira no São Paulo

Vontade de enfrentar o Corinthians

Contratado por empréstimo, Pato só poderá enfrentar o Corinthians, clube que detém seus direitos econômicos, caso o São Paulo pague multa estabelecida em contrato. Independentemente disso, o atacante, criticado em sua passagem com a camisa alvinegra, admite que gostaria de enfrentar o agora (e pelos próximos quase dois anos) rival.

"Vai depender dos diretores. É óbvio que, se der para jogar, eu vou querer jogar, sim", disse o jogador, no início da tarde desta sexta-feira, pouco depois de ter sido apresentado com a camisa 11 recebida das mãos do vice-presidente de futebol João Paulo de Jesus Lopes, que não esboçou qualquer reação à resposta.

A multa a ser paga caso Pato participe de um clássico seria de cerca de R$ 1 milhão, de acordo com dirigentes corintianos. O São Paulo não confirmou a informação em nenhum momento, mas o diretor jurídico do clube, Leonardo Serafim dos Anjos, disse, antes ainda de concretizada a transferência, que se tratava de um valor "pagável".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.