Tamanho do texto

Em 2013, bilhetes para Libertadores, Recopa e Sul-Americana valeram, em média, R$ 54. Na Copa do Nordeste, por exemplo, o preço médio por jogo foi de R$ 15. Nos estaduais, R$ 27

Torcida do Atlético-MG na Libertadores
Andres Stapff/Reuters
Torcida do Atlético-MG na Libertadores

Para o torcedor brasileiro, ir ao estádio acompanhar jogos internacionais do seu time do coração custa duas vezes mais do que assistir partidas dos campeonatos nacionais (Brasileirão Séries A, B, C e D e Copa do Brasil) e quase o triplo mais caro que jogos dos campeonatos estaduais e regionais.

De acordo com estudo realizado pela Pluri Consultoria, os ingressos das competições continentais - Libertadores, Sul Americana e Recopa - valeram no ano de 2013, em média, R$ 54 por partida. Os bilhetes para o Brasileirão e Copa do Brasil custaram R$ 27 por jogo, exatamente a metade do que foi cobrado nas partidas internacionais.

Quando o assunto é campeonatos estaduais, o valor médio dos ingressos por duelo nas 26 competições analisadas foi de aproximadamente R$ 20. Já na Copa do Nordeste, único torneio regional disputado no ano passado, os bilhetes custavam cerca de R$ 15, na média.

Campeonatos Valor médio dos ingressos Renda total Renda média por jogo
Internacionais R$ 54,16 R$ 60,3 milhões R$ 1,3 milhão
Nacionais R$ 27,05 R$ 283,8 milhões R$ 214,7 mil
Regional R$ 14,83 R$ 8,1 milhões R$ 131,7 mil
Estaduais R$ 19,67 R$ 122,6 milhões R$ 48,8 mil
Total R$ 25,83 (média) R$ 474,9 milhões R$ 121 mil (média)

*Pluri

Arrecadação

Foram necessários 3940 jogos no futebol brasileiro em 2013 para se chegar a uma arrecadação bruta total de R$ 475 milhões, valor que se obtém em menos de 50 jogos da Liga dos Campeões da Europa, por exemplo. Deste total, cerca de 80% das partidas deram prejuízo na bilheteria.

A Libertadores teve uma renda bruta média de R$ 1,98 milhão por partida, graças às partidas do Atlético-MG, valor quatro vezes maior que a arrecadação média que teve a Série A do Brasileirão, com R$ 464 mil/jogo. Dos 34 campeonatos avaliados, somente sete superaram a média nacional de R$ 121 mil por jogo: Libertadores, Brasileirão Série A, Sul Americana, Copas do Nordeste e do Brasil e Estaduais de Minas e São Paulo.

De todos os torneios do estudo, dez tiveram média de arrecadação inferior a R$ 10 mil por jogo. Como por exemplo, os campeonatos Amapense (média de R$ 2,3 mil por jogo), Acreano (R$ 2,9 mil) e Rondoniense (R$ 4,1 mil), que fecharam 2013 com as menores rendas do país.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.