Tamanho do texto

Técnico vê incompetência em sequência negativa, mas diz que ainda não é hora de exigir reforços

Após ser derrotada por 3 a 1 pelo Ituano, a Ponte Preta sofreu seu segundo revés consecutivo ao sucumbir por 1 a 0 diante do Atlético Sorocaba, no último sábado, no estádio Walter Ribeiro. Apesar do mau resultado, o treinador da equipe, Vadão, evitou criticar o elenco e pediu recuperação imediata na sequência do Campeonato Paulista.

Silvinho tenta proteger a bola da marcação em ataque da Ponte Preta contra o Atlético Sorocaba
HELIO SUENAGA / Gazeta Press
Silvinho tenta proteger a bola da marcação em ataque da Ponte Preta contra o Atlético Sorocaba

"Nosso problema não é elenco. Não posso ser precipitado e afirmar isso. Tinhamos o jogo em nossa mão em Sorocaba e entregamos de bandeja. Não foi problema de elenco, e sim de incompetência nossa, pois tínhamos condições de ter vencido hoje. Pensaremos mais para frente se o plantel será reforçado", explicou o técnico.

Os recentes resultados interromperam série positiva da Ponte Preta, que havia triunfado diante de Corinthians (2 a 1), Comercial (1 a 0) e São Paulo (2 a 1). Almejando lugar nas quartas de final, o clube campineiro está na terceira colocação do Grupo C, com 12 pontos, atrás de Santos (19 pontos) e São Bernardo (14 pontos).

"Precisamos voltar a ter o espírito de jogo que a Ponte teve naquelas vitórias contra Corinthians e São Paulo: uma equipe acesa, ligada o tempo todo. Ponte Preta é gana, garra, luta. É lógico que completando com técnica, o time fica muito bom. Mas antes de tudo nós precisamos resgatar esse espírito", encerrou.

A Ponte Preta volta a entrar em campo nesta quarta-feira, às 19h30 (de Brasília), quando mede forças com Linense, no estádio Moisés Lucarelli, em partida válida pela nona rodada da competição estadual. A equipe de Lins está na terceira posição da Chave A, com dez pontos, atrás de Penapolense (15 pontos) e São Paulo (13 pontos).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.