Tamanho do texto

Em nota, o clube informou que a decisão partiu do próprio dirigente. Ele não explicou os motivos de sua saída

Treino da equipe do Avaí
André Palma Ribeiro
Treino da equipe do Avaí

A crise do Avaí deixou a primeira ‘vítima’ no clube. Júlio Rondinelli, gerente de futebol, não resistiu à pressão no cargo e pediu demissão neste sábado, um dia antes do duelo entre o Leão e o Criciúma, em confronto válido pelo Campeonato Catarinense.

Deixe seu recado e comente com outros leitores

Em nota, o clube informou que a decisão partiu do próprio dirigente. O presidente do Avaí, Nílton Macedo Machado, ainda tentou convencê-lo a ficar, mas sem sucesso. Rondinelli ainda divulgou uma carta em que agradece a oportunidade de trabalhar no Leão, embora não explicitasse os motivos para sua saída.

Chico Lins, que exercia um cargo semelhante dentro do Avaí, agora é o único responsável pela gerência de futebol. O clube enfrenta uma grave crise dentro e fora dos gramados. Os salários dos jogadores estão atrasados desde novembro do ano passado.

No Catarinense, a equipe ocupa apenas a oitava colocação, com uma vitória e três derrotas na competição. Depois da derrota para o Joinville na última rodada, torcedores tentaram invadir o vestiário para cobrar melhor empenho dos atletas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.