Tamanho do texto

Com defesa desfalcada, Gilson Kleina coloca Wellington entre os titulares; Penapolense terá a ausência de Neto

Lúcio será titular na partida contra o Penapolense
THIAGO CALIL/Photopress/Gazeta Press
Lúcio será titular na partida contra o Penapolense

Único clube grande com 100% de aproveitamento no Campeonato Paulista, o Palmeiras tenta somar mais três pontos nesta quinta-feira para cumprir uma espécie de penúltima etapa no primeiro passo para o título. Antes de enfrentar o São Paulo, no domingo, o time tem uma missão a cumprir às 19h30, contra o Penapolense, no Pacaembu.

A meta é continuar vencendo em vez de se empolgar com os resultados dos primeiros jogos. "Temos que valorizar, comemorar e aproveitar o momento bom porque no futebol a derrota traz muita cobrança, mas sem perder o foco", apontou Fernando Prass, avisando que festa mesmo só poderá ser dada com mais duas vitórias.

"Não é nem o primeiro passo para chegarmos aonde queremos. Foram três vitorias muito boas, mas, em relação a campeonato, não representam muita coisa. Temos que pensar em uma sequencia mais longa. Vencendo Penapolense e São Paulo em casa, são cinco jogos, é uma situação um pouco mais representativa", indicou o veterano goleiro.

O Palmeiras iniciou a quarta rodada do Estadual na liderança do grupo D e, para enfrentar um rival que só venceu uma no torneio e briga por vaga no grupo A, tem que lidar pela primeira vez com a saída de Henrique, vendido para o Napoli. Por falta de alternativas, Wellington, que volta de empréstimo após ser rebaixado para a Série C do Brasileiro com o ASA e nem no banco ficou neste ano, será titular na zaga ao lado de Lúcio.

Tiago Alves, que poderia ser opção, ainda se recupera após ter luxação no ombro direito, enquanto Victorino, que não joga desde setembro de 2012, não tem condições físicas para estrear. Recuar Marcelo Oliveira também foi descartado porque os volantes Eguren, com dores no joelho esquerdo, e Renato, lesionado na clavícula, estão vetados.

Por questões físicas, seguem fora o lateral direito Bruno Oliveira e o atacante Diogo, além dos recém-contratados meia Bruno César e lateral esquerdo Paulo Henrique, que nem trabalharam com bola ainda. Por outro lado, Valdivia, que poderia ser poupado para estar 100% no clássico, será titular.

Uma prova de que a ordem é não pensar no São Paulo. "O importante é ter foco e respeito por cada adversário. As derrotas e os empates vão acontecer, não tem como, mas que seja por mérito do adversário e não por demérito nosso", comentou Prass.

Para tentar surpreender no Pacaembu, o Penapolense terá que superar os desfalques dos meias Neto, expulso diante do Rio Claro, e Edilson, emprestado pelo Palmeiras e que está impedido de enfrentar por cláusula do contrato. Mas Narciso, que trabalhou nas categorias de base do Verdão e chegou a comandar interinamente o time principal, acredita em bom resultado.

"Foram oito meses de Palmeiras, uma passagem muito importante em minha carreira como treinador, e deixei muitos amigos no clube. Mas agora meu pensamento é o de conquistar um resultado positivo pelo Penapolense. O jogo será especial apenas porque vamos enfrentar uma grande equipe e queremos novamente pontuar fora de casa para seguir na luta pela classificação", discursou Narciso.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS X PENAPOLENSE

Local: estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 30 de janeiro de 2013, quinta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza (SP)
Assistentes: Carlos Augusto Nogueira Junior e Alexandre Basilio Vasconcellos (ambos de SP)
Assistentes adicionais: Marcelo Prieto Alfieri e Camilo Morais Zarpelão (ambos de SP)

PALMEIRAS: Fernando Prass; Wendel, Lúcio, Wellington e Juninho; Marcelo Oliveira, Wesley, Valdivia e Mazinho; Leandro e Alan Kardec
Técnico: Gilson Kleina

PENAPOLENSE: Samuel; Rodnei, Jaílton, Gualberto e Rodrigo Biro; Liel, Petros (Fernando), Washington e Guaru; Fio (Fernando) e Alexandro Créu
Técnico: Narciso

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.