Tamanho do texto

Principais times já entraram em campo, mas ainda devem olhar mercado com atenção. Veja o que cada um precisa

Os principais clubes do Brasil vêm apresentando as contratações para 2014 desde o final da última temporada e já entraram em campo neste ano. Isso não significa, porém, que não eles têm mais nada a procurar no mercado. Muito pelo contrário. Apesar de todas as movimentações, muitos deles ainda têm posições bastante carentes em seus respectivos elencos.

Veja o que cada equipe precisa:

Atlético-MG
O atual campeão da Libertadores manteve a base da equipe que voltou do Marrocos com o terceiro lugar no Mundial de Clubes da Fifa. O grande trunfo até agora foi a manutenção de Ronaldinho Gaúcho, que foi alvo do Besiktas, da Turquia, nesta janela de transferências europeia. Um atacante a mais para compor elenco seria bem vindo, já que Alecsandro foi para o Flamengo e Luan pode se transferir para a China. Mas a maior carência é a lateral-esquerda. 

Botafogo
O clube já buscava um zagueiro para compor elenco após o término da última temporada. A lista de peças a se buscar no mercado ficou maior após a baixa de dois jogadores titulares em 2013: o meia Seedorf, que se aposentou e virou técnico do Milan, e o atacante Rafael Marques, que se mandou para a China. Encontrar reposição para o setor ofensiva virou prioridade no time carioca, que volta a disputar a Libertadores neste ano.

Corinthians
Novamente sob o comando de Mano Menezes, o clube do Parque São Jorge já anunciou contratações para as posições mais carentes do seu elenco na última temporada: um lateral-direito (Fágner) e um lateral-esquerdo (Uendel). Entretanto, um zagueiro para compor elenco seria importante. Mas um volante e um meia podem aparecer no topo da lista de prioridades caso Ralf, Danilo e Douglas sejam negociados.

Cruzeiro
Campeão brasileiro com folga em 2013, o time mineiro não só manteve a base como ainda fisgou dois nomes que apareceram bem na última temporada: o meia Marlone (ex-Vasco) e o zagueiro Vilson (ex-Palmeiras). Para a lateral-esquerda, chegou o paraguaio Miguel Samudio. Assim, o elenco está bem servido em todos os setores, sem carência muito grande em uma determinada posição. Entretanto, a diretoria ainda mira a contratação de mais um atacante: o jovem Neílton, revelação do Santos.

Flamengo
A saída de Elias faz com o campeão da Copa do Brasil entrar nesta temporada sem o seu principal jogador de meio-campo. Elano foi contratado, mas ainda assim uma outra peça para o setor seria importante. Outra posição que carece de novidades no elenco flamenguista é a lateral-direita.

Fluminense
Duas contratações de peso já foram anunciadas para aumentar o poder de fogo do ataque do Fluminense em 2014: o meia Conca e o atacante Walter, um dos destaques do último Brasileirão. Mas falta ainda novidades na parte de trás da equipe, sobretudo nas duas laterais. Um outro zagueiro para aumentar as opções à disposição do técnico Renato Gaúcho também não seria má ideia.

Grêmio
Apesar da saída de Dida, a diretoria não busca um novo goleiro. Júlio César, titular da seleção brasileira, chegou a ser especulado, mas o executivo de futebol do clube, Rui Costa, negou a existência da negociação e afirmou: o goleiro da Libertadores será Marcelo Grohe. Contudo, o Grêmio precisa encontrar reposição para a lateral-esquerda, uma vez que Alex Telles foi vendido para o Galatasaray, da Turquia. Um meia reserva para suprir a saída de Elano também poderia ser útil ao técnico Enderson Moreira.

Internacional
O experiente Dida trocou de rival gaúcho e assume o gol time vermelho de Porto Alegre nesta temporada. O problema do gol está resolvido, mas Abel Braga certamente agradeceria se ganhasse um lateral-direito, um volante e um outro atacante.

Palmeiras
De volta á Série A, o time do Palestra Itália conta com uma série de novidades do meio para frente. Os meias Bruno César e Marquinhos Gabriel e o atacante Diogo aumentam as opções ofensivas de Gilson Kleina, que ainda conta com a permanência de Leandro. Eles todos, somados a Valdivia e Mendieta, aumentam o leque de alternativas do treinador. Para a zaga, a aposta foi feita em cima do experiente Lúcio, que chega ao Palmeiras após uma passagem sem brilho pelo São Paulo. Entretanto, a posição voltou a ter uma vaga em aberto com a venda de Henrique para o Napoli, da Itália. Um novo zagueiro seria bem vindo, mas a maior carência do elenco no momento são as duas laterais.

Santos
O investimento no ataque foi feito em cima de Leandro Damião, que deixa o Internacional para fazer dupla com Thiago Ribeiro -- que teve bom rendimento com a camisa santista na última temporada. O problema é que a saída de Montillo abriu espaço no setor de criação da equipe. Um novo meio-campista é a principal necessidade do clube no momento.

São Paulo
A carência na lateral-esquerda foi suprida com a aquisição do uruguaio Alvaro Pereira. Pelo menos foi essa a ideia da diretoria são-paulina. Resta, no entanto, encontrar uma solução para a outra lateral. Além disso, a equipe de Muricy Ramalho precisa de pelo menos mais um zagueiro para servir de opção no banco de reservas, um volante e um atacante. 

Vasco
O problema no gol foi resolvido, pelo menos em tese, com a contratação do uruguaio Martin Silva, vice-campeão da última Libertadores com o Olimpia. Também do clube paraguaio, veio o meia Aranda. Para a zaga, o clube buscou o experiente Rodrigo, ex-São Paulo e que disputou o último Brasileirão pelo Goiás. Mas ainda restam posições carentes no elenco. A lateral-direita ficou sem dono com a saída de Fagner para o Corinthians. Outra posição em que as contratações são mais do que necessárias é o ataque.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.