Tamanho do texto

Equipe do técnico Guto Ferreira até saiu na frente do placar, mas cedeu o empate e acabou perdendo por 2 a 1

Guto Ferreira observa a derrota da Portuguesa contra o Botafogo-SP
Léo Pinheiro/Futura Press
Guto Ferreira observa a derrota da Portuguesa contra o Botafogo-SP

A enorme reformulação no elenco da Portuguesa parece que está longe de trazer bons frutos para a equipe do Canindé na temporada. Nesta quarta-feira, ainda sem vencer no Campeonato Paulista, a Lusa recebeu o Botafogo de Ribeirão Preto e amargou mais uma derrota. Depois de sair na frente, sofreu a virada já no fim do segundo tempo, perdendo por 2 a 1.

Com o resultado, o time comandado por Guto Ferreira chega à quarta rodada do estadual com apenas um ponto somado, na quarta colocação do Grupo C, que é liderado pelo São Bernardo. O Botafogo de Ribeirão Preto, por sua vez, chega aos sete pontos ganhos e assume a liderança do Grupo B, apesar de o Corinthians ter um jogo a menos.

O jogo

Com a missão de afastar a desconfiança de sua torcida, que ainda tenta se acostumar com a enorme reformulação no elenco-rubro-verde, a Portuguesa começou a partida pressionando o Botafogo e teve boas chances de marcar já nos primeiros minutos. O time da casa, no entanto, parou no goleiro Gilvan e o ímpeto ofensivo foi barrado por algo inusitado.

Aos 20 do primeiro tempo, as torres de iluminação do Canindé foram apagadas e o árbitro logo interrompeu a partida. Desta forma, o ataque da Portuguesa, que começou bem a partida, teve que esperar 12 minutos para voltar a campo e, enfim, balançar as redes do Botafogo de Ribeirão Preto.

Já no primeiro lance após a paralisação, a Lusa teve a chance de mandar a bola para a área em cobrança de escanteio, a zaga botafoguense afastou mal e o rebote ficou com Giovanni. O meia aproveitou a sobra na entrada da área, bateu de primeira e contou com falha do goleiro Gilvan para abrir o marcador.

Ainda sem vencer no Campeonato Paulista, o torcedor lusitano já se animava com o bom desempenho da equipe, mas o tempo de comemoração foi bem curto. Dois minutos mais tarde, o Botafogo reagiu. Mike recebeu na área, ganhou do zagueiro Valdomiro e tocou na saída de Gledson para deixar tudo igual no Canindé.

O resultado já era ruim para o torcedor da Portuguesa, que esperava o primeiro triunfo, mas a decepção foi ainda maior no final do segundo tempo. Aos 35 minutos, Wellington Bruno arrancou pelo lado direito do ataque do Botafogo, deu um drible entre as pernas do marcador e bateu de perna esquerda. A bola ainda desviou e enganou o goleiro Gledson. Era a virada do time de Ribeirão Preto.

FICHA TÉCNICA
PORTUGUESA 1 X 2 BOTAFOGO-SP

Local: Estádio do Canindé, em São Paulo (SP)
Data: 29 de janeiro de 2014, quarta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Raphael Claus
Assistentes: Fausto Augusto Viana Moretti e Alex Ang Ribeiro
Cartões Amarelos: Willian Magrão (Portuguesa), César Gaúcho, Daniel Borges e Augusto Ramos (Botafogo-SP)
Gols:
PORTUGUESA: Giovanni, aos 20 minutos do primeiro tempo
BOTAFOGO-SP: Mike, aos 22 minutos do primeiro tempo, e Wellington Bruno, aos 35 minutos do segundo tempo

PORTUGUESA: Gledson; Régis Souza, Diego Augusto, Valdomiro e Bryan; William Magrão (Diego Silva), Renan, Vander e Wanderson; Giovanni (Rondinelly) e Henrique (Leandro)
Técnico: Guto Ferreira

BOTAFOGO-SP: Gilvan; Daniel Borges, César Gaúcho, Henrique Matos e Augusto Ramos; Gilmak (Léo), Hudson, Camilo e Wellington Bruno; Marcelo Macedo e Mike (Giovani)
Técnico: Wagner Lopes

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.