Tamanho do texto

Time ocupa a sétima colocação no Campeonato Inglês e tenta diminuir a distância para o líder Arsenal - 14 pontos

Juan Mata finalmente vestiu o vermelho. Após semanas de especulações, o meia espanhol trocou o Chelsea pelo Manchester United e, nesta segunda-feira, foi apresentado oficialmente como novo reforço da equipe de Old Trafford. Comprado por R$ 146,5 milhões, maior valor da história do clube, o jogador se mostrou motivado pelo novo desafio e externou confiança em uma reação dos Diabos Vermelhos no Campeonato Inglês.

Deixe seu recado e comente com outros leitores

Juan Mata posa com a camisa do Manchester United
Jon Super/AP
Juan Mata posa com a camisa do Manchester United


Neste momento, o United ocupa apenas a sétima colocação da Premier League com 37 pontos - 14 a menos que o líder, Arsenal. "Acho que, para qualquer clube, estar nessa situação e posição na liga seria muito difícil reverter e chegar ao título. Mas eu creio que esse clube possa conseguir isso. Sempre pode. O time está acostumado a lutar até o fim, conseguir os resultados que quer, mostrar caráter. Essa é a real imagem que eu tenho do United. De dar a volta por cima após momentos complicados", declarou o ex-jogador do Chelsea.

Conheça a nova página de futebol internacional do iG

Sobre a equipe azul de Londres, aliás, Mata preferiu não entrar em polêmicas. Preterido pelo treinador José Mourinho durante esta primeira metade de temporada, o meia não vinha atuando com regularidade e, por isso, optou por se transferir na janela de início de ano. Ele viu o Manchester United como uma oportunidade para estar em campo com constância meses antes da Copa do Mundo no Brasil.

"Os últimos seis meses eu não joguei tanto quanto imaginava, mas eu respeito José Mourinho, ele é um treinador top, e também respeito os meus companheiros. Eu tentei dar o meu melhor em cada jogo, em cada treino, mas quando o Manchester United veio foi uma grande opção para seguir com a minha carreira", explicou.


O jogador, que escolheu a camisa 8, deve chegar ao clube de Manchester para ser titular. A equipe de David Moyes ainda não se achou com o japonês Shinji Kagawa na armação, e estava em busca de um meio-campista criativo para reforçar o seu elenco. Prova disto é que, no ano passado, o atacante Wayne Rooney muitas vezes foi obrigado a jogar improvisado no meio, alimentando o centroavante Robin Van Persie no comando ofensivo. Sobre o Shrek , aliás, Mata foi só elogios.

"Para mim, Rooney é um dos maiores jogadores da história deste país. Ele é inacreditável, pode fazer gols e dar assistências. Tentarei me conectar a ele o máximo que puder. Em campo, procurarei achar espaços nas defesas rivais e estar nos lugares que eu precisarei estar para dar passes aos atacantes", revelou.

Quem também marcou presença na apresentação do meia espanhol foi o treinador David Moyes. O escocês, substituto do lendário Alex Ferguson, que ficou 27 anos à frente do banco de reservas vermelho, ainda não conseguiu fazer o Manchester United jogar e nem contratar bem. Na última janela de transferências, apenas o volante belga Marouane Fellaini reforçou o clube.

Por isto, ele prometeu que Juan Mata é somente a primeira das grandes contratações que os Diabos Vermelhos farão nos próximos anos. "Tivemos a chance de olhar para todos e estamos apenas na segunda janela agora e já disse que estaremos fazendo mudanças. Juan é o primeiro. Haverá mais jogadores como ele no futuro. Não tenho nenhuma dúvida sobre isso", decretou.