Tamanho do texto

Presidente do clube, o meia entendeu que não era o momento de seu filho entrar em campo, contra o SP

Rogério Ceni e Rivaldo se reencontraram no duelo entre São Paulo e Mogi Mirim no Morumbi
Gazeta Press
Rogério Ceni e Rivaldo se reencontraram no duelo entre São Paulo e Mogi Mirim no Morumbi

O meia Rivaldo fez sua estreia na temporada com a camisa do Mogi Mirim, na derrota por 4 a 0 para o São Paulo , na noite desta quarta-feira. Em seu retorno ao estádio do Morumbi, mesmo com o tropeço, o pentacampeão se mostrou animado e conversou com os amigos que defendem o adversário, mas ainda não pôde jogar com seu filho, Rivaldo Júnior, que ficou no banco de reservas do técnico Ailton Silva durante todo o tempo.

"Sabíamos que seria difícil jogar fora de casa contra o São Paulo, que estava vindo de derrota. Aguentamos até onde pudemos e, depois que sofremos o gol, ficou mais difícil. Era um jogo importante e conversei com o treinador, pois ele (filho) tem 18 anos e vai estrear na hora certa", afirmou.

Presidente do Mogi, Rivaldo entendeu que não era o momento de seu filho entrar em campo, por conta da pressão do jogo. O treinador concordou e ainda deixou o patrão no compromisso enquanto pôde.

O pentacampeão arriscou passes de calcanhar e tentou armar a equipe do interior, mas, no começo do segundo tempo, sentiu o cansaço e acabou substituído por Morato. Antes do início do compromisso desta quarta, Rivaldo abraçou e conversou bastante com os ex-colegas de clube Rogério Ceni e Luis Fabiano.

"Fico feliz por estar jogando, com quase 42 anos, sendo entrevistado... As pessoas que gostam de futebol querem que eu esteja em campo. Agradeço a Deus, não é para qualquer um jogar até essa idade", completou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.