Tamanho do texto

Treinador disse que o São Paulo ainda está longe de ser um time seguro após a goleada por 4 a 0 sobre o Mogi Mirim

A goleada por 4 a 0 sobre o Mogi Mirim , na noite desta quarta-feira, no Morumbi, não amenizou muito as cobranças Muricy Ramalho ao elenco do São Paulo. Apesar de estar satisfeito com o rendimento de seu novo esquema tático (com três atacantes) e de relevar a falta de preparo físico dos atletas, o técnico fez algumas reclamações publicamente.

Muricy comanda o São Paulo
Rubens Chiri / São Paulo
Muricy comanda o São Paulo

"A gente ainda está muito longe de ser um time seguro. Por exemplo: os nossos passes foram horríveis no primeiro tempo. Tudo bem que a parte física ainda não é a ideal, mas não dá para errar tanto em um campo como esse. O que mais a gente treina é posse de bola, e isso não depende de condicionamento", esbravejou.

Ataque funciona, e São Paulo festeja aniversário de Ceni com goleada

De fato, todos os gols do São Paulo saíram no segundo tempo - com a colaboração da defesa do Mogi Mirim. A equipe voltou a pecar também nas conclusões na primeira etapa, como já havia ocorrido na derrota por 2 a 0 para o Bragantino, na rodada inicial do Campeonato Paulista.

A solução encontrada por Muricy para aumentar o poder de fogo do São Paulo foi escalar os velozes Osvaldo e Ademilson entre Luis Fabiano, estratégia que só deu resultado no decorrer da partida contra o Mogi Mirim.

"O treinador precisa corrigir aquilo que não está legal. Mesmo com o time sem a preparação física ideal, com o Bragantino voando e a gente andando, não dá para deixar o goleiro dos caras sem trabalhar. Tivemos 70% de posse de bola naquele jogo, o que só é importante se você cria jogadas de gol. Não dá para se conformar. Por isso, resolvi aproveitar o Osvaldo e Ademilson, que são rápidos. Chegamos com eles no primeiro tempo hoje, mas não aproveitamos", constatou Muricy.

Mas os jogadores do São Paulo não mereceram somente críticas após uma goleada. Com um semblante mais calmo, Muricy valorizou bastante o placar que o time construiu no Morumbi. "Estamos treinando duro para isso, em dois períodos, com uma temperatura altíssima. Os atletas ainda estão sofrendo bastante fisicamente, mas já mostraram que melhoraram na parte disciplinar e na questão da vontade, querendo um pouco mais. Isso foi o que houve de melhor hoje", enalteceu, porém sem se iludir. "Outras equipes ainda estão bem acima da gente."

Álvaro Pereira pode até ser volante com Muricy

Alvaro Pereira posa com a camisa do São Paulo
Rubens Chiri/saopaulofc.net
Alvaro Pereira posa com a camisa do São Paulo

O técnico Muricy Ramalho ficou animado com a contratação do lateral esquerdo Álvaro Pereira, que é o segundo reforço do São Paulo para 2014 - o primeiro foi Luis Ricardo. No entanto, o treinador advertiu que o uruguaio cumpre uma função melhor no sistema defensivo, sem se sobressair nos avanços da equipe.

"Ele tem dificuldade no ataque, apesar de recompor muito bem. Os uruguaios são disciplinados taticamente e ele tem experiência internacional. Pode até ser segundo volante, é um jogador que vai nos ajudar bastante", avaliou o técnico, depois da vitória por 4 a 0 sobre o Mogi Mirim, na noite de quarta-feira.

Antes mesmo de ter iniciado os trabalhos com o atleta, Muricy estudou bastante todas as maneiras como poderá utilizá-lo na equipe. "Na segunda linha, ele se torna um jogador que vai bem defensivamente. O Uruguai sempre faz assim: começa com os caras abertos, faz um ou dois gols e o coloca para defender, porque ele faz isso muito bem. Quando o time retoma, tem de atacar.

"Aos 28 anos, o novo jogador do São Paulo tem experiência na seleção uruguaia. Ele já passou pelo Miramar Misiones, de seu país, pelos argentinos Quilmes e Argentinos Juniors, pelo romeno Cluj e pelo português Porto. Na Internazionale, da Itália, virou reserva do japonês Nagatomo, o que facilitou o seu empréstimo a um time brasileiro.

Apesar de admitir a escalação do atleta no meio-campo, Muricy deve mesmo fixá-lo na lateral esquerda, já que o titular da posição, Reinaldo, não tem a confiança da torcida. As outras opções no setor são o argentino Clemente Rodríguez e Thiago Carleto, em fase final de recuperação de uma grave lesão no joelho direito.

O treinador ainda mostra cautela em relação à estreia do reforço, que será apresentado na tarde desta quinta-feira, no Morumbi. "Ele chegou bem, e é bom intercalar jogadores. Vamos treinar no Morumbi, e não sei como será, como ele está no campo. É muito pouco tempo, precisa se adaptar um pouco", explicou.

Reforço do São Paulo se coloca à disposição para estrear no domingo

Álvaro Pereira treinou nesta quinta-feira e já se coloca à disposição para estrear pelo São Paulo diante do Oeste.  O São Paulo, porém, ainda precisa regularizar o jogador, conforme lembrou o vice-presidente de futebol João Paulo de Jesus Lopes.

"Estou à disposição para o que o professor desejar. Sou mais um aqui dentro. Vim ajudar. Se ele me falar para jogar no meio, jogo. Se falar que sou lateral, sou. Estou aqui para trabalhar", disse o novo reforço.