Tamanho do texto

Segundo o atacante, as atitudes dos torcedores não têm mais interferência na sua permanência ou não no SP

O atacante Luis Fabiano costumava se irritar quando era hostilizado por torcedores do São Paulo. No final do ano passado, atravessando mau momento profissional, ele chegou até a colocar em dúvida o seu futuro no clube. O discurso mudou em 2014 - mas não a sua decepção com parte do público.

Muricy dá bronca mesmo com goleada e já vê Álvaro Pereira como volante

"Quando joga, você espera ter o apoio da torcida. Mas estou acostumado com o contrário. Foi assim já na minha primeira passagem. Infelizmente, tenho que jogar com esses gritos ofensivos, com essa desconfiança, com tudo isso", declarou Luis Fabiano, autor de um gol na vitória por 4 a 0 sobre o Mogi Mirim na noite de quarta-feira. Quando o jogo ainda estava empatado, muitos dos 5.863 torcedores presentes no estádio protestaram com vaias e insultos.

Luis Fabiano marcou contra o Mogi Mirim
Rubens Chiri/Divulgação
Luis Fabiano marcou contra o Mogi Mirim

Segundo Luis Fabiano, as atitudes dos torcedores não têm mais interferência na sua permanência ou não no São Paulo. "Eles estão satisfeitos? Não? Então, paciência. Tenho o meu contrato e farei o meu melhor. Sei que muitas coisas podem acontecer no futebol, mas, a princípio, vou ficar aqui. Se depender de mim, cumpro esses dois anos mesmo com xingamento, desconfiança e tristeza", disse.

O conformismo que Luis Fabiano diz ter em relação ao que falam mal dele não transparece em alguns momentos. O atacante não conseguiu evitar um desabafo ao citar os problemas enfrentados pelo São Paulo em 2013. "Marquei 22 gols, assim como o Aloísio. Dizem que ele fez a temporada da vida dele. Eu, a pior da minha vida. Isso é engraçado. Futebol é assim", desabafou.De qualquer maneira, o jogador garantiu estar motivado para transformar vaias em elogios em 2014. "Será um ano legal. Fazia tempo que eu não tinha uma pré-temporada assim, participando de todos os treinos, sem sentir dores", propagandeou, apesar de o técnico Muricy Ramalho enfatizar com frequência a preocupação com o histórico de lesões do seu centroavante. "Se trouxerem mesmo uma reposição para mim, é bom, fico feliz. Um time grande precisa de grandes jogadores."

Com ou sem uma sombra no elenco do São Paulo, Luis Fabiano deverá ter um pouco de paz para trabalhar nas próximas rodadas do Campeonato Paulista. "Fiquei feliz por ter feito um gol, por ter vencido. Vou para casa um pouco mais tranquilo. No domingo, a gente estará mais confiante contra o Rio Claro", sorriu, confuso. Na verdade, o São Paulo enfrentará o Oeste no fim de semana, novamente no Morumbi.