Tamanho do texto

Técnico, no entanto, diz que atuações comuns podem ocorrer por ser início de temporada

O Vasco não agradou o seu torcedor mais uma vez. Depois de empatar com o Boavista na estreia, voltou a ficar na igualdade diante do Macaé , nesta quarta-feira, e deixou o campo sob vaias. A atuação também esteve longe de ganhar a aprovação do treinador Adílson Batista, que viu seu time com uma atuação ainda abaixo do que foi apresentado na estreia.

Comente esta notícia com outros torcedores

"Estivemos muito abaixo do primeiro jogo. Com um a mais precisávamos jogar mais pelos lados, com tabela, jogada individual, mas não tivemos capacidade e competência para fazer os gols. Mas é aceitável em função do pouco tempo de preparação", avaliou o comandante do Vasco.

Adílson Batista, no entanto, mostrou paciência com os seus comandados. Ciente do momento difícil passado pelo clube em 2014, o treinador afirmou que o início de temporada é complicado para o atleta, principalmente pela falta de ritmo de jogo nos primeiros jogos do Estadual.

"Sabemos como funciona e temos que relevar algumas situações, entender outras. É absolutamente normal no segundo jogo. Não estamos soltos, não estamos bem condicionados. Hoje a gente precisa relevar, entender. Precisamos melhorar", concluiu o treinador, que terá pouco tempo para modificar sua equipe.

Com apenas dois pontos conquistados nas duas primeiras rodadas, o Vasco volta a campo neste domingo e terá que enfrentar a irritação de seu torcedor em São Januário. Às 17 horas (de Brasília), o time comandado por Adílson Batista recebe o Friburguense, que conquistou sua primeira vitória nesta quarta-feira, sobre o Duque de Caxias, fora de casa.