Tamanho do texto

Jogadores comentaram as vaias da torcida após placar de 1 a 1 com o Macaé pelo Campeonato Carioca

Depois de não passar de um empate com o Boavista na primeira rodada do Campeonato Carioca, o Vasco deixou a desejar mais uma vez na noite desta quarta-feira. No Estádio Cláudio Moacyr, ficou na igualdade, por 1 a 1, com o Macaé e segue sem vencer neste início de Estadual, despertando a ira de seu torcedor.

Comente esta notícia com outros torcedores

Com o rebaixamento à segunda divisão do Campeonato Brasileiro no ano passado, o torcedor esperava uma postura bem diferente neste início de temporada, mas o que se viu até o momento não indica mudanças. A desculpa, no entanto, já foi escolhida pelos jogadores: a falta de ritmo com apenas dois jogos realizados em 2014.

"Temos de ter paciência, pois é o segundo jogo ainda. O torcedor vai encher o saco mesmo, não entende, e isso faz parte, mas temos que continuar fazendo o nosso trabalho, esquecer o que acontece lá fora e pensar só na gente, pensar no Vasco, que é o mais importante nesse momento", destacou o meia Bernardo, que logo foi acompanhado por Edmílson.

"Não foi o que a gente esperava, mas temos de continuar trabalhando, pois ainda é começo de temporada, o segundo jogo do ano, e eles estavam trabalhando desde o ano passado. Lógico que terá cobrança, pois o Vasco é time grande e o torcedor sabe que podemos fazer mais do que isso", explicou o atacante.

O volante Guiñazu preferiu dizer poucas palavras, mas aproveitou para cutucar o restante do elenco após a má atuação da noite desta quarta-feira. "O Vasco pode fazer um pouco mais", afirmou o jogador argentino, que volta a campo neste domingo, em São Januário, às 19h30 (de Brasília), contra o Friburguense.


* Com Gazeta Esportiva

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.