Tamanho do texto

Clube tenta segurar promessas, e presidente faz elogios a Gabigol de forma prudente

Neílton pode deixar o Santos
Pedro Ernesto Guerra Azevedo / Divulgação Santos FC
Neílton pode deixar o Santos

No dia 24 de maio de 2013 o Santos abria mão de seu maior goleador na era pós-Pelé. A data entraria para a história do clube como o dia em que Neymar se despedia da Vila Belmiro para defender o poderoso Barcelona. Oito meses depois da transferência do craque brasileiro, o clube se prepara para perder Neílton e corre para estender o contrato de Victor Andrade, os dois últimos revelados na safra da nova geração dos Meninos da Vila.

Deixe o seu recado e comente com os outros leitores

Na última segunda-feira, o presidente Odílio Rodrigues admitiu pela primeira vez que perderá o jovem de 19 anos. “O Neílton está indo para o Cruzeiro. Já estamos o negociando”, disse o cartola ao iG Esporte . O jogador, cujo vínculo com o Santos vai até maio, se destacou durante a campanha vitoriosa da Copa São Paulo de Futebol Júnior no ano passado, quando eliminou o Palmeiras na semifinal ao marcar os três gols na vitória por 3 a 2.

Para que o caminho não se repita com Victor Andrade, o Santos já articula a renovação contratual, que termina em outubro deste ano. Segundo Odílio, o clube iniciou conversas com o pai e representante do atleta, Nelson Andrade, na semana passada para prolongar o acordo.

No entanto, a questão contratual não é a única preocupação do Santos com as suas categorias de base. Para evitar euforia e comparações com o próprio Neymar, Odílio Rodrigues alerta a comissão técnica e mantém a cautela para falar sobre as “novas promessas”.

“Eu acho que a gente precisa tomar cuidado. Cada atleta tem a sua história. A nossa base tem tradição e sempre revela bons nomes, a expectativa é eles tenham oportunidades. A comissão técnica precisa ter cuidado, e eles precisam saber o que é ser um bom profissional. O futebol está cheio de jogadores que não evoluíram. Não pode haver pressão, temos de esperar”, acrescentou.

Presidente elogia Gabigol, mas previne: “Nem todos serão Robinho ou Neymar”
Gabriel tem apenas 17 anos, mas parece não sentir o peso de jogar com a camisa do Santos. Na estreia do time no Campeonato Paulista, Gabigol foi autor do gol da vitória por 1 a 0 contra o XV de Piracicaba, e ganhou elogios do presidente.

“O Gabriel é um jovem jogador, e nós não podemos queimar etapas. Não é todo mundo que aparece no Santos que será o Robinho ou Neymar. Nós temos de tomar cuidado com isso. Ele é um bom jogador, tem potencial e esperamos que ele evolua bastante”, concluiu.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.