Tamanho do texto

Zagueiro foi bem no teste contra o time do ABC paulista e deixou o gramado quando a partida ainda estava em 1 a 1

O Lúcio foi bem em seu teste, apesar do resultado nada satisfatório para o Palmeiras. O time perdeu jogo-treino na Academia de Futebol, nesta terça-feira, para o São Caetano por 3 a 1, com duas falhas do goleiro Bruno. Mas o zagueiro mais famoso do elenco não deixou a desejar.

Deixe o seu recado e comente com os outros leitores

Escalado como titular ao lado do também recém-contratado Victorino, Lúcio mostrou que se conteve e não subiu tanto ao ataque, uma das principais críticas que recebeu em sua passagem pelo São Paulo. O defensor também usou sua experiência e, ao lado de Eguren, orientou o posicionamento dos colegas.

Kleina usou na maior parte da atividade a seguinte escalação: Bruno; Wendel, Lúcio, Victorino e William Matheus; Eguren, França e Mendieta; Rodolfo, Leandro e Vinicius. Quem mais despertou atenção, Lúcio não deixou brechas para o time que está na segunda divisão estadual e na Série C do Brasileiro.

Lúcio saiu quando o placar apontava 1 a 1. Ele já tinha participado de parte do jogo-treino contra a União Barbarense, na semana passada, e tem boas chances de aparecer no banco de reservas nesta quinta-feira, contra o Comercial, em Ribeirão Preto, até porque faltam opções na zaga por causa da lesão de Tiago Alves.

Outra possível novidade, William Matheus agradou. O lateral esquerdo não se arriscou muito no ataque, mas protegeu seu setor, principalmente no primeiro tempo, e mostrou tanta responsabilidade defensiva que terminou o jogo-treino como zagueiro. Assim como Lúcio, mostrou condições físicas para ser relacionado.

O destaque positivo da atividade, contudo, foi Leandro. O atacante atuou durante todo o jogo-treino e se movimentou intensamente de um campo a outro, sem descansar. Mostrou qualidade na distribuição da bola, suprindo a fraca atuação de Mendieta - o paraguaio ainda não exibiu confiança após operar o joelho esquerdo -, e só não saiu com assistências porque Vinicius e Rodolfo atuaram mal.

Eguren, que acaba de se recuperar de pancada na perna esquerda, teve dificuldades para acertar o seu posicionamento, assim como Victorino, zagueiro que sofreu com lesões nas duas últimas temporadas e não joga desde setembro de 2012. Empenhado, França se mexeu para suprir os problemas de ambos.

Com essa configuração, o Palmeiras não conseguiu se impor, mas abriu o placar com Wendel, que chutou e contou com desvio na zaga para a bola bater no travessão e entrar. Logo depois, porém, Rodolfo se mostrou tão perdido que foi à zaga para cometer pênalti que Danilo converteu, batendo no lado contrário ao escolhido por Bruno.

No segundo tempo, Luiz Gustavo entrou no lugar de Eguren, assumindo a lateral direito e repassando Wendel para o meio-campo. Marquinhos Gabriel substituiu Vinicius. Mas a movimentação continuou se limitando a Leandro, já que Mendieta continuava atuando demais pelas beiradas, sem armar.

Em meio às dificuldades, Kleina sacou Lúcio e optou por Wellington. Pouco depois, França errou passe e armou contra-ataque para o São Caetano. Giancarlo aproveitou para driblar Wellington e chutar fraco, no meio do gol, mas suficiente para Bruno aceitar, consolidando a virada.

Mais tarde, Vagner Carioca cobrou falta no meio do gol. A menos de dois passos de onde a bola entrou, Bruno não conseguiu espalmar, permitindo a derrota no jogo-treino. Ao longo da atividade, Kleina ainda testou o lateral esquerdo Victor Luis e o meia Patrick Vieira.

Valdivia, sem jogar desde 23 de novembro, continuou com planejamento especial para fortalecer a musculatura e trabalho normalmente durante atividades técnicas com quem foi titular no sábado, contra o Linense, além de Felipe Menezes. O chileno tem estreia programada para domingo, na visita do time ao Atlético Sorocaba, pela terceira rodada do Paulista.

Ainda com dores por cotovelada de Henrique, Diogo é dúvida

A cotovelada de Henrique em Diogo pode tirar o atacante do jogo de quinta-feira, contra o Comercial. O camisa 17 nem apareceu no gramado da Academia de Futebol nesta terça-feira porque a região abdominal ainda está inchada. Por conta das dores, não é possível garantir que ele estará em campo em Ribeirão Preto.

Diogo continuará realizando tratamento com a esperança de participar do treino tático na manhã de quarta-feira que antecede a viagem da delegação. Como ele não treina desde a tarde de segunda-feira, quando ocorreu o lance ocorreu, a expectativa é de que as dores diminuam.

Se Diogo não puder viajar, é possível até que Leandro ganhe uma oportunidade desde o início. O atacante teve boa movimentação no jogo-treino desta terça-feira, mostrando a condição física que faltava para ser relacionado no último sábado. Além dele, Vinicius também é uma opção.

Em relação a outro contundido, a expectativa é de que Tiago Alves volte em um mês. O zagueiro teve uma luxação no ombro direito e ainda está com o braço imobilizado, mas mantém a forma física com o objetivo de acelerar o seu retorno. Até lá, porém, Lúcio pode ter ganhado a posição.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.