Tamanho do texto

Torcida protestou no início do jogo, mas deixou Pacaembu feliz após vitória por 2 a 1 no primeiro jogo de 2014

O Palmeiras levou um susto, mas venceu o primeiro jogo oficial que disputou no ano em que festeja seu centenário. Na tarde deste sábado, o time do técnico Gilson Kleina derrotou o Linense de virada, por 2 a 1, no estádio do Pacaembu, na rodada de abertura do Campeonato Paulista.

Deixe seu comentário para a notícia

Mazinho é abraçado por Wesley depois do primeiro gol do Palmeiras
Luís Moura/Gazeta Press
Mazinho é abraçado por Wesley depois do primeiro gol do Palmeiras

O placar positivo garantiu a festa da torcida, que chegou a ameaçar uma vaia no momento em que o Verdão estava com resultado adverso. Depois de muitos protestos no ano passado, a equipe assegura pelo menos um início de 2014 em paz com as arquibancadas.

O Linense abriu o placar em falha de Fernando Prass, que foi aproveitada pelo atacante Anselmo, revelado nas categorias de base do próprio Verdão. No entanto, no segundo tempo, o time de Gilson Kleina virou. Destaque da partida, Mazinho fez o gol de empate e mostrou que pode ter espaço nesta volta de empréstimo do futebol japonês.

Já o atacante Alan Kardec marcou o segundo. Apesar de ter contratado sete reforços para 2014, o Palmeiras teve as estreias de apenas dois: Diogo foi titular, enquanto França entrou no segundo tempo. Já Rodolfo ficou no banco o tempo todo. Os demais contratados sequer foram relacionados, por questões físicas.

Nesta primeira rodada, jogadores importantes também ficaram fora, como Valdivia, Mendieta e Leandro, que ainda estão em processo de preparação para a temporada. Apesar de o aniversário de 100 anos ser apenas em agosto, o clube vive grande expectativa da torcida desde este início de temporada.

Na próxima rodada do Estadual, o Palmeiras enfrentará o Comercial, na noite de quinta-feira, no Palma Travassos. Já o Linense buscará sua reação diante do Rio Claro, na terça, no Gilberto Siqueira Lopes.

O jogo - O Palmeiras começou a partida com a posse de bola na frente, para tentar aproveitar o mando de campo. Assim, no primeiro minuto de jogo, Alan Kardec cruzou da direita, e Mazinho apareceu atrás da zaga, se atirando para alcançar a bola, que passou por cima da meta. No entanto, no lançamento de resposta do Linense, Henrique errou o tempo de bola, perdeu para Anselmo e caiu no gramado, enquanto o atacante avançou em direção à área, mas o árbitro marcou toque de mão do jogador do Linense, que reclamou.

Sob sol forte na capital paulista, o Verdão não conseguiu manter por mais de 15 minutos o ritmo forte. Mesmo assim, o time de Gilson Kleina ameaçou com Mazinho, que dominou pela esquerda, encarou a marcação e, apesar de ser canhoto, puxou para o meio e bateu de direita, para fora. Depois de passagem por empréstimo pelo futebol japonês, Mazinho participou da maior parte das jogadas ofensivas do time no primeiro tempo.

No entanto, o Palmeiras tinha dificuldade para balançar as redes. Já o Linense, mesmo com a postura bem defensiva, ainda se aventurava no ataque eventualmente. João Paulo recebeu toque curto em cobrança de falta na intermediária e arriscou a batida, mas a bola desviou no meio do caminho e quase enganou o goleiro Fernando Prass.

Aos 23, o time mandante enfim criou lance de perigo, mais uma vez com Mazinho, que recebeu lançamento com liberdade pela esquerda, dominou no peito, avançou em diagonal e chutou forte, mas o goleiro rebateu, enquanto Diogo esperava uma chance no meio. A insistência do Palmeiras pela esquerda deixou Serginho quase esquecido pela direita. Além disso, Alan Kardec pouco aparecia na partida, sem receber cruzamentos.

Pouco depois, em mais uma jogada pela esquerda, Marcelo Oliveira tabelou com Mazinho e chegou à área, rolando para Juninho finalizar e dar trabalho ao goleiro. Depois de atuar melhor que o adversário, o Palmeiras foi castigado por conta de uma série de equívocos. Fernando Prass saiu errado em cobrança de escanteio, deu um susto na torcida e permitiu nova batida para o adversário, no lado oposto.

Assim, aos 35, João Paulo bateu novo escanteio, o goleiro falhou novamente, já que trombou com Tiago Alves e com o adversário Alex Moraes, sem conseguir afastar a bola da área. Com Prass caído, a sobra ficou para Anselmo, que mandou para as redes. Os palmeirenses ainda reclamaram bastante, alegando falta no goleiro, mas o árbitro considerou tudo normal. Para piorar, Tiago Alves se lesionou no lance e precisou ser substituído. Felipe Menezes entrou no Verdão, obrigando Marcelo Oliveira a recuar para a zaga.

Em desvantagem, o Verdão finalmente descobriu o lado direito do campo, onde Wesley fez jogada individual e bateu com perigo, para fora. Antes do fim do primeiro tempo, João Lucas encontrou liberdade pela esquerda e bateu cruzado, exigindo defesa de Fernando Prass. A bola quase sobrou para Anselmo marcar mais um. Na resposta, Mazinho rolou para Felipe Menezes, que soltou um chute forte, por cima do gol.

A surpresa para a torcida palmeirense foi a postura ousada do Linense no início do segundo tempo. Em vez de só aguardar os avanços do time da capital, os visitantes quase aproveitaram novo erros palmeirense em cobrança de escanteio, já que Toby pegou livre na área e bateu por cima do travessão de Prass. O Palmeiras respondeu em chute perigoso de Wesley, mas o Verdão logo percebeu que precisaria de mais cuidados na zaga.

Com dez minutos de etapa, a torcida perdeu a paciência, observando o time tocar a bola no setor defensivo, sem saber o que fazer para superar o adversário. Depois de parte dos palmeirenses até vaiar a equipe, o Verdão empatou contando com seu jogador mais participativo em campo. Aos 13, Serginho cruzou da direita, a bola passou por todo mundo e chegou na esquerda para Mazinho, que driblou o marcador e soltou um chute forte para marcar um belo gol.

Pouco depois, o time mandante quase ampliou. Felipe Menezes bateu falta para a área, Marcelo Oliveira deu um leve desvio e quase tirou do goleiro, que caiu em cima da bola. A torcida percebeu o bom momento e empurrou o time, que virou o placar. Aos 23, Alan Kardec recebeu pela esquerda da área e tocou na saída do goleiro, para ver a bola entrar devagar, enquanto defensores tentavam evitar o gol.

Para tentar se recuperar, o técnico Bruno Quadros tirou João Paulo e colocou Branquinho, mas o Verdão quase marcou o terceiro em um erro feio da zaga do Linense, que deixou a bola sobrar limpa para Mazinho. No entanto, o meia-atacante finalizou para fora, em tentativa da meia-lua.

Aos 30, Gilson Kleina promoveu mais uma estreia no Palmeiras (Diogo estava desde o início da partida), tirando Wesley para colocar o volante França. A partir daí, o Linense se aventurou no ataque no desespero, mas o Verdão controlou bem para assegurar seus três primeiros pontos no Campeonato Paulista.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 2 X 1 LINENSE

Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 18 de janeiro de 2014, sábado
Horário: 17 horas (de Brasília)
Árbitro: Leandro Bizzio Marinho (SP)
Assistentes: João Edilson de Andrade e Maiza Teles Paiva (ambos de SP)
Assistentes adicionais: Luiz Vanderlei Martinucho e Leonardo Ferreira Lima (ambos de SP)
Cartões amarelos: Renato (Palmeiras). Alex Moraes, Toby, Thiago Santos, Marcelo (Linense)
Público: 10.717 pagantes
Renda: R$ 400.755,00
GOLS: PALMEIRAS: Mazinho, aos 13, e Alan Kardec, aos 23 minutos do segundo tempo
LINENSE: Anselmo, aos 35 minutos do primeiro tempo

PALMEIRAS: Fernando Prass; Serginho, Henrique, Tiago Alves (Felipe Menezes) e Juninho; Marcelo Oliveira, Renato, Wesley (França) e Mazinho (Vinícius); Diogo e Alan Kardec
Técnico: Gilson Kleina

LINENSE: Anderson; Gedeílson (Rodriguinho), Alex Moraes, Toby e João Lucas; Thiago Santos, Leandro Ferreira (Oliveira), Marcelo e João Paulo (Branquinho); Fernandinho e Anselmo
Técnico: Bruno Quadros