Tamanho do texto

Time de Renato Gaúcho buscou virada por 2 a 1, mas acabou derrotado em Moça Bonita na estreia em 2014

Fluminense começou 2014 com derrota
Photocamera
Fluminense começou 2014 com derrota

Em jogo que marcou os retornos do técnico Renato Gaúcho e do meia Darío Conca, o Fluminense foi derrotado pelo Madureira por 3 a 2, na tarde de sábado, em Moça Bonita, pela primeira rodada do Campeonato Carioca. Os gols foram marcados por Robert,Carlinhos e Allan para a equipe de Conselheiro Galvão e por Leandro Euzébio e Michael para o Tricolor das Laranjeiras. Com a vitória, o Madureira quebrou um jejum de sete anos diante do adversário.

Deixe seu comentário para a notícia

O resultado foi merecido porque o Fluminense mostrou uma equipe desentrosada e que cansou na metade do segundo tempo. Conca, de volta ao time depois de dois anos no futebol chinês, teve a disposição habitual, mas foi muito bem marcado e acabou também caindo de rendimento. O Madureira mostrou um time bem armado que conseguiu suportar a pressão do adversário, conseguiu reverter o marcador e ainda criou vários momentos de perigo.

Na próxima rodada, o Fluminense enfrentará o Bonsucesso, em Moça Bonita. O Madureira vai encarar o Boavista, em Bacaxá.

O jogo - A partida começou com o Madureira no ataque. Antes do minuto inicial, o goleiro Diego Cavalieri fez a primeira defesa, parando uma cabeçada de Robert após cruzamento de Marquinhos. O Fluminense encontrava dificuldades para tocar a bola no meio-campo, por causa da marcação do adversário e do péssimo estado do gramado. Conca centralizava as jogadas, mas era vigiado de perto pelos volantes do Madureira.

A primeira grande chance de gol aconteceu aos nove minutos. O lateral esquerdo Ronan arrancou e cruzou para a entrada de Wagner, que chegou atrasado para concluir livre diante do gol.

Mesmo atuando de forma defensiva, o Madureira marcou o primeiro gol da partida e do Campeonato Carioca. O atacante Robert recebeu a bola na intermediária, caminhou sem ser incomodado e mandou a bomba no ângulo direito, sem qualquer chance de defesa para Diego Cavalieri.

A vantagem do Madureira durou apenas dois minutos. Aos 15, depois de cobrança de escanteio efetuada por Conca, a defesa se atrapalhou com o goleiro Jonathan e a bola sobrou para o zagueiro Leandro Euzébio empurrar para o gol. O goleiro do Madureira se contundiu na jogada e acabou sendo substituído.

O time de Conselheiro Galvão não mostrou ter sentido o gol de empate e quase desempatou aos 21, em cabeçada de Alan que passou perto da trave direita.

Conca era saudado pela torcida sempre que tocava na bola. E o meia argentino foi fundamental para a marcação do segundo gol, aos 28 minutos. O meia argentino fez um lançamento perfeito para Rafael Sobis, que tocou para Michael bater de primeira, de pé esquerdo, para anotar o segundo gol. Foi o primeiro gol de Michael após suspensão de oito meses por doping. Ele ficou muito emocionado e foi efusivamente festejado pelos companheiros.

O Madureira continuou sem se abalar com a vantagem alcançada pelo adversário e acabou premiado com o gol de empate, aos 37 minutos. Carlinhos recebeu inteiramente livre na entrada da área e chutou rasteiro para anotar o segundo gol da sua equipe. Os dois times reduziram o ritmo e passaram a tocar a bola com mais lentidão, principalmente por causa do forte calor em Moça Bonita.

Não houve alterações no intervalo. E a primeira jogada de perigo da segunda etapa aconteceu em investida do lateral Ronan, que penetrou em velocidade da esquerda para o meio, mas foi derrubado antes de entrar na área. Na cobrança ensaiada, Conca rolou para Rafael Sobis, que concluiu muito mal.

Aos cinco minutos, o Madureira marcou o terceiro gol. Carlinhos cobrou falta, o goleiro Diego Cavalieri hesitou na saída e a Allan completou para o gol. Dois minutos depois, o time de Conselheiro Galvão perdeu ótima chance para marcar o quarto gol, quando Bruno Tiago recebeu livre na área e chutou para fora.

O Fluminense parecia desconcertado em campo e seguia encontrando muita dificuldade para armar jogadas ofensivas. Conca continuava muito vigiado e ninguém aparecia para ajudá-lo na armação.

Aos 12 minutos, nova falha de marcação permitiu que Allan recebesse livre para chutar, mas Cavalieri fez boa defesa. Logo depois, o lateral Luiz Paulo avançou sem ser incomodado e chutou, mas a bola bateu na trave esquerda, depois de encobrir o goleiro Diego Cavalieri.

Insatisfeito com o rendimento da equipe, o técnico Renato Gaúcho decidiu trocar o meia Wagner pelo atacante Biro Biro. Aos 17 minutos, o Fluminense teve a chance para empatar. Após cobrança de escanteio, Leandro Euzébio subiu sem marcação e cabeceou para fora.

Depois da parada técnica e de mais um susto com um chute de Allan, Renato mexeu novamente na equipe e colocou o atacante Chiquinho, contratado recentemente, no lugar do lateral Ronan.

O Madureira reforçou o sistema defensivo com a entrada de Leozão na vaga de Allan e recuou para tentar segurar o resultado, mantendo apenas Robert na frente. Mesmo assim, o time suburbano seguiu criando as melhores chances - como aconteceu aos 28 minutos, quando Bruno Tiago fez boa jogada individual, mas bateu por cima do travessão.

Conca mostrava cansaço e não conseguia espaço para fazer lançamentos para o ataque, diante da severa marcação imposta pelo Madureira. Aos 40 minutos, o meia argentino bateu falta, mas a bola saiu. Nos minutos finais, o Fluminense pressionou em busca do gol de empate, porém o goleiro Yan apareceu bem e garantiu os três pontos para o Madureira.

FICHA TÉCNICA:
MADUREIRA 3 X 2 FLUMINENSE

Local: Estádio Moça Bonita, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 18 de janeiro de 2014, sábado
Hora: 17h (de Brasília)
Árbitro: Rodrigo Nunes de Sá
Assistentes: Rodrigo Pereira Joia e Jackson Massara dos Santos

Cartões amarelos: Aislan, Victor Bolt e Leozão(Mad); Michael, Willian e Jean (Flu)
Gols: MADUREIRA: Robert, aos 13 minutos e Carlinhos aos 37 minutos do primeiro tempo; Allan aos cinco minutos do segundo tempo. FLUMINENSE: Leandro Euzébio aos 15 minutos e Michael aos 28 minutos do primeiro tempo
Público: 2.826

MADUREIRA: Jonathan(Yan), Marquinhos, Aslan, André e Luiz Paulo; Victor Bolt, Gilson, Bruno Thiago e Carlinhos(Carlos Alberto); Allan(Leozão) e Robert
Técnico: Roy

FLUMINENSE: Diego Cavalieri, Wellington Silva, Gum, Leandro Euzébio e Ronan(Chiquinho); Willian, Jean, Wágner(Biro Biro) e Conca; Rafael Sobis e Michael(Marcos Junior)
Técnico: Renato Gaúcho