Tamanho do texto

Belga reclamou do tratamento recebido no clube inglês depois de ser negociado com time da Alemanha

Kevin De Bruyne, meia-atacante da seleção belga, trocou o Chelsea pelo Wolfsburg
David Rogers/Getty Images
Kevin De Bruyne, meia-atacante da seleção belga, trocou o Chelsea pelo Wolfsburg

Amargando a reserva do Chelsea, o meia Kevin de Bruyne deixou o elenco londrino, temendo a perda de posição na seleção da Bélgica, presente na Copa do Mundo de 2014. Novo reforço do Wolfsburg, o armador de 22 anos, que chegou ao clube alemão por R$ 64 milhões, não escondeu sua satisfação com o técnico português José Mourinho, com quem trabalhou na Inglaterra.

Deixe seu comentário para a notícia

"A minha pré-temporada foi boa, o meu primeiro jogo também. Mas continuo sem saber porque perdi o meu lugar depois do duelo contra o Manchester United. Também nunca perguntei a Mourinho e ele nunca me disse: 'Kevin, você não treina bem'. Lamento que ele tenha dito em coletiva de imprensa que eu não estava treinando bem. Eu não sou assim, dou sempre 100% nos treinos. Essas declarações criaram uma imagem errada a meu respeito", disse o meia.

Adiante, De Bruyne expôs uma conversa que teve com o comandante português: "Falei com Mourinho no final de dezembro. Ele disse que haveria sempre a possibilidade de me utilizar e que não estava interessado em me deixar sair, nem por empréstimo. Disse que eu era bom jogador. Depois da entrevista dele, eu comecei a trabalhar ainda mais, até nas minhas folgas. Perdi três quilos e dois por cento de gordura, ainda que tivéssemos à disposição no clube Coca-Cola e chocolate. A minha situação nunca se alterou. Foi por isso que pedi de forma amigável para me deixarem sair", ressaltou.

O próximo desafio do Wolfsburg no Campeonato Alemão será no dia 25 de janeiro, sábado, às 12h30 (de Brasília), diante do Hannover 96, em seus domínios.