Tamanho do texto

Técnico Gilson Kleina priorizou a parte física dos jogadores no retorno e foi forçado a fazer improvisações no time

O Palmeiras está definido para o seu primeiro jogo no ano de seu centenário. O técnico Gilson Kleina priorizou a parte física dos jogadores neste início da temporada. O time paulista encara o Linense, neste sábado, às 17 horas (de Brasília), no Pacaembu, pela primeira rodada do Campeonato Paulista. Ainda sem condições físicas, o chileno Valdivia será desfalque. As novidades serão a estreia do atacante Diogo, ex-Portuguesa, e a improvisação de Serginho como lateral-direito.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

Serginho, meia do Palmeiras
ALE CABRAL/Gazeta Press
Serginho, meia do Palmeiras

O Palmeiras entrará em campo com a seguinte formação: Fernando Prass; Serginho, Tiago Alves, Henrique e Juninho; Marcelo Oliveira, Renato, Wesley e Mazinho; Diogo e Alan Kardec. A escalação prioriza a parte física apresentada pelos jogadores, privilegiando, logicamente, quem treina desde o início da pré-temporada, há duas semanas, sendo dez dias de trabalho com bola. O meia-atacante Serginho atuará na lateral direita porque, na falta de opções, Gilson Kleina preferiu improvisá-lo em vez de apostar no estilo mais defensivo do volante Wendel.

"O Serginho tem uma característica que ajuda muito de acompanhar o adversário e está melhorando a marcação. Tem muita qualidade com a bola no pé e na movimentação do meio para a frente. Espero que surta efeito o que treinamos", explicou o treinador, que optou por um meio-campo defensivo pensando, também, no improvisado lateral.

Se na lateral direita Bruno Oliveira não tem condições por dores no joelho direito, Eguren ainda não se recuperou de pancada que recebeu na perna esquerda na semana passada. Assim, quem ganha chance é Marcelo Oliveira, volante que servirá como curinga, cobrindo as subidas de Juninho na lateral esquerda ou até se posicionando como terceiro zagueiro se for necessário.

"O Marcelo dá uma proteção um pouquinho maior para a zaga, e já mudamos muito pouco a linha de trás. Montamos uma formação mais precavida, uma estrutura para proteger o meio-campo", explicou Kleina, que fez a última atividade tática sem dar acesso à imprensa na quinta-feira, em Itu. Nesta sexta-feira, na Academia de Futebol, ocorreram trabalhos físicos e um rachão.

No sábado, a responsabilidade de marcar e sair com a bola é de Renato, que veio do Palmeiras B, foi titular na última rodada da Série B e deixou de ser chamado de Renatinho a pedido dele, e de Wesley. Na armação, com Valdivia e Mendieta ainda sem condições físicas, Mazinho, que acaba de voltar de empréstimo do futebol japonês, superou Felipe Menezes, apesar do golaço de trás do meio-campo feito por ele em jogo-treino contra a União Barbarense nesta semana.

"O Felipe Menezes terminou a pré-temporada em alta não só pelo gol, mas por sua movimentação. Mas quem está superbem e vai cuidar da armação é o Mazinho. Tem uma dinâmica muito boa", elogiou Kleina, que escala Diogo como único reforço entre os titulares, até porque Leandro ainda não mostra plenas condições físicas.

"Tentamos manter a base do ano passado agregando alguns que chegaram. Teremos o mínimo de entrosamento possível, mas que sejamos uma equipe coesa e façamos um grande jogo contra o Linense", disse o técnico, que mantém Prass, Henrique, Wesley e Alan Kardec do time-base campeão da Série B do Brasileiro do ano passado

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.