Tamanho do texto

Clube gaúcho deve pagar R$ 3,3 milhões ao carioca por não ter quitado parcela em negociação

Grêmio foi considerado inadimplente em caso de negociação de Rodrigo Mendes com o Flamengo
Gazeta Press
Grêmio foi considerado inadimplente em caso de negociação de Rodrigo Mendes com o Flamengo

O STF (Superior Tribunal de Justiça) anunciou que manteve nesta quarta-feira a decisão do TR-RJ (Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro) que reconhece a inadimplência do Grêmio de R$ 3,3 milhões, em relação a 50% dos diretos econômicos do ex-jogador Rodrigo Mendes em negociação com o Flamengo.

Pelo acordo, o Grêmio deveria pagar 50% do valor na data em que o jogador foi cedido pelo clube carioca e o restante ficaria condicionado à sua permanência na equipe gaúcha. Os gremistas poderiam devolver o atleta aos cariocas ou pagar a segunda parcela.

Depois da quitação da primeira prestação, o Grêmio informou ao Flamengo que não tinha mais interesse em Rodrigo Mendes e não pagaria o restante. No entanto, o time de Porto Alegre firmou novo acordo com o jogador pela metade do valor antes que ele retornasse ao Rio de Janeiro.

O Flamengo, então, entrou no TJ-RJ com uma ação cível pedindo a execução do contrato de cessão. Após ter o processo ser deferido, o Grêmio recorreu no STF e foi derrotado também na sentença divulgada nesta quarta.

Hoje aposentado dos gramados, Rodrigo Mendes, de 38 anos, trabalha como treinador no Ivoti, do Rio Grande do Sul.