Tamanho do texto

Volante é gaúcho, assim como técnico Lisca, que fez carreira no Juventude antes de assumir time de Recife

Lisca, gaúcho técnico do Náutico
Site oficial
Lisca, gaúcho técnico do Náutico

O volante Rodrigo Possebon chegou ao Náutico nesta temporada e já rejeitou qualquer possibilidade de ‘regionalismo’ no futebol do Náutico. Gaúcho, assim como o técnico Lisca e grande parte dos novos contratados, o ex-jogador do Juventude acredita que "o esporte está cada vez mais globalizado".

Deixe seu comentário para a notícia

"Não creio que exista isso ainda no futebol. Os treinadores começam a estudar desde cedo, então essas características de cada região vão se perdendo cada vez mais, porque é possível estudar esquemas de vários países", afirmou Possebon.

Para ele, o mais importante é o esforço individual. "Apesar de ser gaúcho, não acredito que isso vá fazer com que o estilo do Náutico seja ‘pegado’ ou algo do tipo, só porque somos do Sul. Vamos dar nosso melhor independente disso", prometeu.

Atuando ao lado de Elicarlos, o volante vê o colega como peça importante para a adaptação dos novatos no clube do Recife. "Ele está ajudando muito e é querido por todos. É bom jogar ao lado de um cara que conhece, fica mais fácil para aprender", finalizou.