Tamanho do texto

Zagueiro contou com a ajuda do amigo de seleção uruguaia para acertar com o clube. Agora ele ajuda na adaptação

William Matheus (esquerda) e Victorino (direita) foram apresentados pelo Palmeiras
Marcos Bezerra/Futura Press
William Matheus (esquerda) e Victorino (direita) foram apresentados pelo Palmeiras

O zagueiro Victorino tem aliados em seu período de adaptação no Palmeiras. Apesar de já ter defendido outro clube brasileiro, o Cruzeiro, o uruguaio se mostrou satisfeito por ter encontrado outros três estrangeiros no time paulista, citando ainda a influência do compatriota Eguren na decisão de acertar com o clube. 

Deixe o seu recado e comente com os outros leitores

"Mesmo antes de eu vir para cá, o Sebastian Eguren me falou do interesse do Palmeiras e disse maravilhas do clube e da cidade. Ele me ajudou muito a tomar a decisão de chegar aqui. Agora, ele, o Valdivia e o Mendieta estão me ajudando na adaptação. Para mim, isso facilita as coisas", afirmou.

O zagueiro atuou com Eguren no Nacional, do Uruguai, entre 2003 e 2004. Além disso, os dois se encontravam com frequência na seleção celeste. O volante está no Verdão desde o ano passado, quando foi contratado do Libertad. Já Victorino foi apresentado nesta segunda, emprestado pelo Cruzeiro como parte da negociação que manteve o atacante Luan em Belo Horizonte.Em sua primeira entrevista coletiva com a camisa do Palmeiras, o zagueiro não teve dificuldade para se expressar em português, até porque estava na Raposa desde 2011. Mesmo assim, o atleta fica mais à vontade por ter outros profissionais que dominam o espanhol.

"Para quem vem de fora, é importante ter mais três que falam espanhol, sendo um uruguaio, que é meu amigo de muitos anos. Neste tempo em que estou aqui, vi também que o grupo inteiro é muito convencido do que quer. Estou adorando estar aqui", acrescentou.

Victorino chegou ao Palmeiras já no meio da concentração do time na cidade de Itu, mas espera a colaboração de seu compatriota, do paraguaio e do chileno quando chegar à capital. "Quando voltarmos a São Paulo, eles vão me dar dicas de onde morar, e isso é muito bom", completou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.