Tamanho do texto

Eduardo Silva conhece atacante desde o Internacional e diz que vai ter "cuidado grande" com ele em 2014

Alexandre Pato em treino da pré-temporada do Corinthians em 2014
Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians
Alexandre Pato em treino da pré-temporada do Corinthians em 2014

Eduardo Silva trabalhou com Alexandre Pato no Internacional, conviveu com ele na seleção brasileira e o visitou nos tempos em que o atacante jogava no Milan. O novo preparador físico do Corinthians vai trabalhar para que o atleta repita 2013 do ponto de vista das lesões, pouco significativas.

Deixe seu comentário para a notícia

"A gente tem um cuidado grande. Conheço o Pato desde os 17 anos, estivemos juntos no Inter. Estive em Milão também, a gente conversou muito. Foi feito um trabalho muito bom com ele. Temos que colocar todos os atletas na melhor condição. E o Pato também, claro", afirmou.

O atacante chegou ao Corinthians no início da última temporada, após ao menos dois anos de recorrentes contusões musculares. Se ficou muito longe de mostrar a sua reconhecida qualidade técnica, conseguiu manter uma distância segura do departamento médico.Com Renato Augusto, aconteceu o contrário. O meio-campista foi muito bem quando esteve em campo, mas sofreu lesões de todos os tipos - de um problema no joelho corrigido com cirurgia a uma fratura no rosto. Por isso, ele faz uma pré-temporada diferente dos demais e ainda não está à disposição.

"O que a gente gostaria é que todos os atletas estivessem em todas as sessões de treino, mas o Renato e o Fábio estão ainda na parte clínica. A partir do momento em que vierem, vamos traçar uma estratégia", disse Eduardo Silva, referindo-se também a Fábio Santos, que se recupera de problema no púbis.

"É preciso levar em conta o período de inatividade de cada atleta. O Fábio está cumprindo o terceiro mês parado, e um atleta que está há três meses sem jogar é diferente daqueles que estão na pré-temporada, sem jogar há um mês. É o mesmo princípio do Renato. Quando ele chegar, vamos traçar o plano", acrescentou.

A ideia é preparar sem pressa esses dois jogadores, que só deverão fazer a sua estreia no ano em fevereiro. Não foram poucas as oportunidades na última temporada em que eles atuaram no sacrifício. No caso de Fábio Santos, voltar antes da hora da cirurgia no púbis causou uma nova contusão na região.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.