Tamanho do texto

Português evitou quinto prêmio seguido de melhor do mundo do argentino e só aumentou tamanho de seu feito

Para quem sonha a cada ano com o prêmio de melhor do mundo e tem Lionel Messi como adversário, o simples fato de estar entre os três melhores indicados pela Fifa à Bola de Ouro já pode ser considerado uma conquista. Cristiano Ronaldo, eleito o melhor do mundo em 2013, foi além. 

Deixe seu comentário: Cristiano Ronaldo mereceu a Bola de Ouro?

Seus dois prêmios de melhor do mundo foram conquistados numa época em que Lionel Messi já dava suas cartas. Em 2008, ainda com 22 anos, Messi começava sua carreira pelo Barcelona, mas marcou 22 gols naquele ano. Ainda pelo Manchester United, Cristiano fez 35 e ajudou a equipe na conquista da Liga dos Campeões.

Nos quatro anos seguintes, ainda que tentasse e tivesse números impressionantes, em todos ele marcou menos gols do que Messi. Em 2009, já pelo Real Madrid, fez 30 vezes contra 41 de Messi. Em 2010, Cristiano anotou 48, mas o argentino chegou aos 60.

Veja também: Cristiano Ronaldo desbanca Messi e é eleito o melhor do mundo

No Bola de Ouro de 2011, Messi recebeu seu terceiro prêmio depois de marcar um gol a menos que Cristiano Ronaldo (60 a 59), mas com conquistas nacionais, continentais e do Mundial com o Barcelona, Messi não deu chances ao português. Em 2012, o argentino foi ainda melhor: fez 91 gols contra 63 de Cristiano. 

Cristiano Ronaldo e o filho na premiação da Bola de Ouro 2013
Reuters
Cristiano Ronaldo e o filho na premiação da Bola de Ouro 2013

Em 2013, apesar das temporadas de poucos títulos, os dois continuaram sendo os grandes artilheiros dos principais torneios do mundo. Cristiano não ergueu taças, mas com 69 gols, atingiu a melhor marca da sua carreira. Messi, que ficou machucado boa parte do segundo semestre, marcou 45. E assim, Cristiano superou Messi na eleição. 

Para Tostão, Cristiano Ronaldo é mais completo que Messi. “Cristiano Ronaldo possui mais virtudes técnicas que Messi. O português, além de alto, forte e veloz, faz gols de todos os lugares e de todos os jeitos. Passa bem e cruza como um autêntico ponta. Messi é menos completo, mas é mais encantador, mais espetacular. Faz também muitos gols, dribla em pequenos e grandes espaços e conduz a bola em grande velocidade, colada aos pés. O encanto não pode ser medido nem colocado nas estatísticas", disse o ex-jogador campeão do mundo em 1970 em trecho de sua coluna na Folha de S. Paulo.

Ronaldo garantiu o primeiro lugar da eleição de segunda-feira que contou com votos de 184 técnicos de seleção, 184 capitães e 173 jornalistas, título com 1365 pontos. Messi teve 1205 e Franck Ribéry, 1127. O francês, campeão de todos os títulos possíveis com Bayern, tem 30 anos e avalia que esta foi sua última chance de vencer o prêmio. Cristiano tem 28 e Messi, 26.

"Acho que muito justo, não apenas por esse ano, mas a soma de todo o trabalho do Cristiano em muitos anos. Ele é um jogador que tem feito um esforço para melhorar a cada ano espetacular. E a cada ano ele bate seus recordes. Normalmente ele estava sendo indicado e neste ano, com absoluta certeza e confiança por tudo que ele fez, acho que o voto nele sendo melhor do mundo foi correto. Espero que ele use todo esse trabalho que ele vem fazendo principalmente em prol da seleção portuguesa no Mundial 2014", disse Luiz Felipe Scolari, técnico do Brasil para a Copa e ex-treinador de Cristiano em Portugal entre 2003 e 2008.

    Leia tudo sobre: lionel messi
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas