Tamanho do texto

Zagueiro prometeu dedicação com a camisa do novo clube e disse que não precisa "provar nada a ninguém"

Lúcio, novidade na zaga do Palmeiras
Reprodução/Facebook
Lúcio, novidade na zaga do Palmeiras

A convicção de Paulo Nobre em fortalecer o programa de sócio-torcedor apareceu na apresentação de sua contratação mais renomada. Lúcio recebeu a camisa 33 que usará do Palmeiras das mãos de Douglas Iaquindo, membro do Avanti com mais pontuações na região de Itu, e ouviu do presidente o destaque à sua garra em campo, como gosta o dirigente.

Deixe o seu recado e comente com os outros leitores

"Com muita satisfação, depois de muita conversa, viabilizamos a vinda do Lúcio. Com certeza absoluta ele vai somar em um grupo brioso. O Lúcio tem no seu DNA raça e sangue na veia. Será muito feliz. Seja bem-vindo, cara", disse o mandatário, antes de permitir ao sorridente Douglas a oportunidade de entregar o uniforme ao titular da Seleção Brasileira nas três últimas Copas do Mundo.

"Lúcio, honre muito essa camisa", declarou o sócio-torcedor, repetindo frase sempre usada por Nobre ao apresentar reforços. "O torcedor palmeirense pode esperar sempre dedicação e profissionalismo. Como pediu o Douglas, vou procurar honrar a camisa do Palmeiras da melhor maneira possível", prometeu o zagueiro.

Com contrato até 31 de dezembro de 2015, o jogador de 35 anos, que não entra em campo desde julho e passou os últimos meses de 2013 impedido pelo São Paulo até de treinar nas dependências do clube, se mostrou à vontade, até brincando com a alta temperatura da cidade que abriga a pré-temporada palmeirense.

"É a minha apresentação mais calorosa, com certeza. Está muito quente. Na Europa, sempre foi com clima mais frio. Essa está senod bem quente", sorriu o defensor que, além dos brasileiros Inter e São Paulo, passou por Bayer Leverkusen e Bayern de Munique, da Alemanha, e Inter de Milão e Juventus, da Itália. "Como qualquer outro jogador, meu objetivo é ajudar e somar, fazer com que o grupo do Palmeiras se torne mais forte."

Nobre acompanhava a entrevista de óculos escuros e sorrindo. Para o centenário palmeirense, trouxe um atleta famoso e achou uma fórmula de mostrar a força do sócio-torcedor. "Ouço palmeirenses dizendo que pode trazer jogador que a torcida banca. O Palmeiras só contrata quando consegue honrar seus compromissos, e quero deixar muito claro que, se não fosse o Avanti, não estaríamos formando a equipe para 2014, um ano ímpar na Sociedade Esportiva Palmeiras", declarou o presidente.

Na boa com chileno

Lúcio está em seu segundo dia como jogador do Palmeiras, mas já tem histórias. O clube quis contratá-lo antes mesmo de ele acertar com o São Paulo, inclusive com a ligação do ídolo Marcos para convencê-lo a sair da Itália, e, no elenco atual, foi expulso por tentar dar uma cotovelada em Valdivia.

O lance ocorrido em 10 de março do ano passado, porém, foi ignorado pelo recém-contratado. "Não tive rusguinha com o Valdivia, foi um lance de jogo que poderia ter acontecido com qualquer um. Não mudou nada. Já tinha jogado contra ele pela seleção. Hoje é meu companheiro de clube, já treinamos e conversamos", minimizou.

Em sua apresentação oficial, o defensor preferiu ressaltar a ligação que já tem com o Palmeiras. A começar por um telefonema de Marcos, quando ele ainda não cogitava voltar ao Brasil. "Quando eu ainda estava na Itália, recebi uma ligação do Marcão, um grande amigo e companheiro de Seleção, vencemos o Mundial e convivemos juntos. Mas naquele momento comentei com ele que achava que não era o momento certo", lembrou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.