Tamanho do texto

"É um ano importante pela grandeza do Palmeiras", concordou o goleiro Fernando Prass

Desde que renovou seu contrato, na última semana de novembro, Gilson Kleina adotou o discurso da diretoria de minimizar as responsabilidades do elenco no centenário. E reforçou a ideia em conversa com os jogadores. O técnico avisou que 2014 será no Palmeiras como todos os outros: é obrigação ser campeão.

Gilson Kleina, técnico do Palmeiras
Reprodução
Gilson Kleina, técnico do Palmeiras

"O Kleina já nos falou: se não fosse centenário, não teríamos a obrigação de ganhar o Paulista e o Brasileiro?", contou Fernando Prass, concordando com o treinador. "É um ano importante pela grandeza do Palmeiras, independentemente de ser o centenário ou o da reinauguração do Palestra Itália. Temos que encarar assim."

As palavras de Kleina acabam não confrontando com a animação demonstrada pelos atletas neste início de pré-temporada. Recém-contratado, o volante França se apresentou garantindo um título no ano, e o próprio Prass relatou ter a mesma sensação.

A ideia é tirar o peso antes da Copa do Mundo tentando conquistar o Paulista. Único jogador a dar entrevista coletiva durante a concentração em Itu, Fernando Prass tratou logo de ressaltar o valor das competições no primeiro semestre, embora só o Estadual acabe neste período, com Brasileiro e Copa do Brasil decidindo no final do ano.

"Temos títulos a disputar no primeiro semestre. O Paulista é importantíssimo. E a Copa do Brasil tem poucas rodadas, mas que podem ser muito mais importantes do que as finais se perdermos", indicou o goleiro.

A pré-temporada é encarada com seriedade para que, independentemente do tamanho da responsabilidade, 2014 não seja um ano frustrante. "Nós nos sacrificamos agora para começar bem desde o início do ano, como no ano passado, quando não privilegiamos nenhum campeonato", falou Prass, ávido por, ao menos, uma taça na temporada.