Tamanho do texto

Emerson se destacou por carrinhos e Cachito Ramírez pela correria em treino intenso no CT do Corinthians

Mano orienta Pato em treino do Corinthians
Mauro Horita/ Agif/Gazeta Press
Mano orienta Pato em treino do Corinthians

O primeiro treino com bola do ano no Corinthians - uma atividade leve, de dois toques, sem grandes objetivos além da manutenção da posse - foi atentamente observado por Mano Menezes. O técnico viu um empenho incomum dos atletas nesse tipo de exercício, com carrinhos de Emerson e correria de Cachito Ramírez.

Encerrada a sessão, o novo treinador alvinegro se aproximou de Alexandre Pato. Enquanto os demais jogadores se hidratavam e caminhavam para o vestiário, ele conversou por pouco mais de um minuto com o atacante, que balançava a cabeça diante do gesticular de braços do chefe.

Gil tenta esquecer melhor ano da carreira por um 2014 ainda melhor

É difícil tirar conclusões sobre o tipo de orientação oferecida, mas a atenção exclusiva logo no primeiro treino com bola da pré-temporada reforça que uma das missões de Mano no Corinthians é fazer o camisa 7 jogar bola. É provável que a cena se repita com alguma frequência nas próximas semanas.

O reforço de R$ 40 milhões teve uma primeira temporada bastante decepcionante em preto e branco. Se ficou longe das contusões que atrapalharam seus últimos anos no Milan, não conseguiu se firmar como titular e irritou a torcida com o estilo pouco combativo - e com uma tentativa desastrosa de cavadinha.

A esperança da diretoria é que, com Mano, Pato finalmente coloque em prática sua excelente qualidade técnica. O treinador trabalhou com o jogador na Seleção Brasileira e diz apostar que as dificuldades enfrentadas em 2013 tornarão o atleta de 24 anos mais bem preparado para 2014.

Mano Menezes se reuniu com os jogadores no gramado, conversou bastante e deu início ao treinamento da manhã de quarta-feira. Para alegria dos atletas, não era mais uma atividade puramente física, como as realizadas nos dois primeiros dias da pré-temporada do Corinthians.

Com os tradicionais gritos do auxiliar técnico Sylvinho, o grupo fez uma atividade técnica de dois toques, cujo objetivo era manter a posse da bola. Depois, cones funcionaram como espécies de portais pelos quais os passes deveriam passar no caminho para um companheiro.

Não chega a ser um exercício empolgante, mas os jogadores gostaram muito mais disso do que de correr na caixa de areia, como haviam feito na terça. "É sempre bom trabalhar com bola", afirmou Gil, que notou um esforço maior de todos para impressionar o novo chefe. "Vira uma guerra. Está todo o mundo querendo mostrar que tem condições."

Os goleiros não participaram da atividade, permanecendo na parte interna do CT. Também ficaram por lá Renato Augusto, Fábio Santos e Guilherme Andrade, que fazem uma pré-temporada mais cautelosa por causa dos problemas físicos enfrentados ao longo do último ano.

Teve sequência ainda o rodízio de jogadores no hospital Santana Cór. Foi a vez de Cleber, Felipe, Ralf e Vitor Júnior passarem pelos exames cardiológicos que serão realizados até o final da semana, praxe da preparação alvinegra no início de cada temporada.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.