Tamanho do texto

Contrato do atacante se encerra em maio, o que permitiria que qualquer equipe desse início a negociações por ele

Neílton, atacante do Santos
Pedro Ernesto Guerra Azevedo / Divulgação Santos FC
Neílton, atacante do Santos

Enquanto disputa a Copa São Paulo de Juniores, Neílton vê o desfecho de seu futuro cada vez mais próximo. As reuniões entre os representantes do jogador, a diretoria do Santos e o fundo de investimentos que auxilia o clube devem ter o último encontro nesta terça-feira, com grandes chances da revelação permanecer na Vila Belmiro.

O contrato do atleta com o Santos se encerra em maio, o que permitiria que qualquer equipe desse início a negociações por Neílton. O empresário Hamilton Bernard garantiu que as três partes envolvidas desejam que o atacante continue vestindo a camisa do Santos em 2014.

Mercado da bola: veja o entra e sai de atleta e os boatos que envolvem seu clube

"Tudo está muito tranquilo. Temos mais uma ou outra reunião ainda para acertar a permanência, que é nossa prioridade no momento. E não é só nossa vontade. O clube também deseja que ele fique e o fundo de investimentos tem sentado junto com a gente para dar uma força e concretizar o negócio", destacou o agente.

A preferência, no entanto, não dá garantias para o Santos. Além do Botafogo, que manifestou publicamente o interesse de contar com o garoto, outras quatro equipes do futebol brasileiro entraram em contato com Hamilton Bernard sobre Neílton. O empresário só revelará os concorrentes se as conversas com o clube da Vila Belmiro desandarem.

"Se ele não acertar com o Santos, aí sim poderemos abrir conversas com outros clubes. Foi o Botafogo que deixou público a vontade de contratá-lo. Por enquanto a gente quer preservar o nome dos clubes para não falarem que fechamos com cinco ao mesmo tempo, para não falarem que criamos um leilão pelo jogador. Não é isso que queremos", ressaltou.

Hamilton deixa claro que considera melhor para a carreira de Neílton um acerto com equipes brasileiras, mas não descarta a possibilidade de aceitar os milhões de euros vindos da Espanha e de Portugal. "O Sevilla e o Porto colocaram propostas espetaculares, muito melhores do que as daqui, em cima da minha mesa. Como penso que queimaria etapas para ele, vou deixá-las como última opção", finalizou.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.