Tamanho do texto

Elenco do Goiás perdeu titulares e técnico observa jovens para compor elenco do Campeonato Estadual

Walter cumprimentou colegas de Goiás, mas não treinou nesta terça-feira em Goiânia
Reprodução/Twitter/Radio 730AM
Walter cumprimentou colegas de Goiás, mas não treinou nesta terça-feira em Goiânia

Com a debandada do elenco que defendeu o Goiás na última temporada e a postura tímida da diretoria no mercado de transações nesta janela de transferências, uma das estratégias do clube para esta temporada é a aposta nos jogadores da base. Segundo Róbson Gomes, preparador físico da equipe, a ideia é aproveitar os jovens principalmente nas rodadas iniciais do Campeonato Goiano.

Deixe seu comentário para a notícia

"Um jovem tem potencial de recuperação física maior, isso não é segredo. Mas os mais experientes conhecem certos atalhos, sabem como lidar com a situação. A nossa intenção é usar um grupo mesclado, e esperamos ter condição de realizar isso já nas primeiras rodadas", afirma o fisiologista esmeraldino.

Depois de perder oito dos titulares da equipe que chegou à sexta colocação do Brasileirão do último ano, o Goiás mantém apenas Renan, David e Amaral no clube e deve dar muitas oportunidades aos garotos da casa, pretendendo usá-los como base do time profissional pelo menos no torneio estadual.

Mas, apesar de assumir a postura de utilizar bastante os atletas da base, a diretoria do Goiás segue em busca de reforços e o maior deles pode ser a manutenção do destaque do time na última temporada. Walter, que pertence ao Porto, de Portugal, ainda tem situação indefinida e estuda várias propostas de clubes brasileiros, inclusive uma do próprio Esmeraldino.

Otimista quanto à renovação do empréstimo de Walter, Róbson Gomes afirma que já passou as informações do jogador para o técnico Claudinei Oliveira, que assume o comando neste ano. "A expectativa é a mais positiva possível pelo retorno do Walter. Caso ele volte, já montei um esquema de treinamento todo detalhado e diferenciado, específico para ele", explica o preparador físico.

O Goiás debuta no estadual às 17 horas do próximo dia 18, quando encara o Anapolina, fora de casa, no Estádio Municipal Jonas Duarte, em Anápolis. O Esmeraldino é o atual bicampeão do Campeonato Goiano e também o maior vencedor do torneio, com 24 conquistas.

Teto salarial deve ser ultrapassado
As dificuldades em reforçar o elenco esmeraldino após a saída de oito titulares preocupa o diretor de futebol do Goiás, Marcelo Segurado, que ainda terá que trabalhar com orçamento reduzido neste ano. Mas, apesar das dificuldades financeiras, o dirigente admite que, caso seja necessário, o salário de algum jogador pode, sim, ultrapassar o limite imposto pelo presidente Sérgio Rassi.

"No início do Campeonato Goiano, até, mais ou menos, o mês de março, a receita do clube é muito reduzida, até por questões contratuais. Então, inicialmente, o nosso orçamento está muito baixo mesmo para contratações", reconhece Segurado. "Agora, obviamente, se tivermos um jogador pontual, que a possibilidade de errar é menor, nós vamos avaliar para tentar isso (ultrapassar o teto salarial). Não descarto essa possibilidade, desde que ela seja pontual", afirma o dirigente ao Portal730.

O teto salarial imposto pelo presidente Sérgio Rassi é de R$ 99 mil mensais para qualquer jogador. Mas o atacante Walter, que se destacou no último Campeonato Brasileiro, é um exemplo de atleta que pode acabar recebendo mais do que o mandatário gostaria. O Goiás não esconde que está se esforçando ao máximo para manter o jogador no elenco e pode sair do patamar financeiro estipulado.