Tamanho do texto

O goleiro, que completará 30 anos em junho e tem 91 partidas como profissional, está no alviverde desde 1997

Ao renovar com o Palmeiras por duas temporadas, Bruno garantiu sua participação no elenco que defenderá o clube no ano de seu centenário. E fez questão de ressaltar que executará essa condição como o torcedor fanático que sempre mostrou ser, lembrando os anos das principais conquistas da história da equipe.

Bruno, goleiro do Palmeiras
Futura Press
Bruno, goleiro do Palmeiras

"Essa emoção de ser torcedor e ainda poder jogar pelo clube é muito gostosa e todos deveriam sentir. É fantástico jogar no ano do centenário, ainda mais em um dos maiores clubes do Brasil e do mundo. Também voltaremos para a nossa casa, a nossa arena, que faz bastante falta. Tenho certeza de que será um ano muito bom", apostou, lembrando a provável reinauguração do Palestra Itália após quase quatro anos de reforma.

O jogador, que completará 30 anos em junho e tem 91 partidas como profissional, está no clube desde 1997. Com o fim de seu vínculo na última terça-feira, conta que fez de tudo para permanecer no local de trabalho que considera um lar.

"Com tanto tempo de casa, o meu objetivo sempre foi ficar. Sempre dei prioridade ao Palmeiras. Fico feliz por continuar no lugar que é a minha casa, ainda mais no centenário", afirmou, garantindo que pode superar Fernando Prass e ser titular nesta histórica temporada.

"O Palmeiras está bem servido, sempre esteve. Eu renovei o contrato para brigar, quero jogar, mas claro que sempre respeitando. Tenho uma amizade muito grande com o Prass, apesar do pouco tempo de convivência. O Fábio é um menino bom que conheço há muito tempo, é um irmão para mim. Tem o Vinícius também, um excelente goleiro e que tem um futuro promissor", apontou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.