Tamanho do texto

Técnico, agora no Goiás, quer se firmar no futebol brasileiro após boa passagem pelo Santos

Claudinei Oliveira comanda o Goiás em 2014
Ricardo Saibun/Santos FC
Claudinei Oliveira comanda o Goiás em 2014

Claudinei Oliveira se projetou no futebol nacional ainda no início do ano passado ao faturar a Copa São Paulo de Juniores pelo Santos. Após a demissão de Muricy Ramalho, o técnico da base foi promovido ao desfalcado time profissional para fazer boa campanha no Campeonato Brasileiro e mesmo assim ser dispensado. Agora no Goiás, a intenção é acabar com as dúvidas sobre seu trabalho à beira do gramado.

Deixe o seu recado e comente com os outros leitores

"É uma oportunidade de afirmação, de comprovação de que fiz um bom trabalho no Santos. É uma chance que estou tendo de trabalhar de novo. É uma oportunidade única de assumir uma equipe que fez uma bela temporada. Quero justificar a confiança que estão depositando em mim", declarou o treinador ao SporTV .

E para repetir o desempenho que gerou a aposta da diretoria esmeraldina, Claudinei se apoia na possibilidade de novamente utilizar atletas da base. Sem grandes investimentos, o Goiás perdeu 20 jogadores e deverá compor o elenco com jovens oriundos do time que decidiu a Copa São Paulo de 2013 justamente com o Santos.

"Peço que a torcida tenha essa paciência com os garotos. Os meninos vão oscilar, mas não adianta sair contratando por isso. Eu gosto de trabalhar assim, gosto de lidar com jogadores da base. Esse é meu estilo. Aposto muito nos treinamentos, no dia a dia de trabalho. Só assim conseguiremos escalar o que temos de melhor", justificou.

Comandante acredita em permanência de Walter

Depois de perder 20 jogadores para a temporada de 2014, Claudinei torce pela permanência do atacante Walter no grupo. O jogador pertence ao Porto, de Portugal, e é cobiçado pelo Sport. 

"Não descartamos totalmente o Walter. Ele ainda pode ficar", garantiu em entrevista ao programa Arena Sportv .

Questionado sobre quais seriam os problemas para concluir a renovação com o jogador, Claudinei explicou a situação. "Todos os jogadores saíram daqui para se valorizar. É uma negociação que envolve três partes, já que o Porto é o detentor dos direitos dele, e isso dificulta. Se fosse apenas Goiás e Walter, acho que tudo já estaria resolvido".

Confiante, o treinador acredita que a questão financeira não é o mais importante. "Ele é uma referência aqui. Tem o carinho do torcedor e o apoio dos companheiros. É feliz. Além da grana, tem que pensar em qualidade de vida. Ele sabe que as pessoas no Goiás conhecem seu potencial, independente da questão do peso. É nisso que deve pensar", destacou.

Os dois ainda não tiveram chance de conversar. "Não falei com ele. Acredito que quando a diretoria estiver próxima do acerto, vão nos possibilitar esse diálogo", finalizou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas