Tamanho do texto

Volante foi bancado pelo técnico Gilson Kleina para continuar no clube nesta temporada

Marcelo Oliveira renovou com o Palmeiras no ano do centenário
Gregory Bull/AP
Marcelo Oliveira renovou com o Palmeiras no ano do centenário

Volante frequentemente usado na lateral esquerda, Marcelo Oliveira virou zagueiro na disposição do elenco do Palmeiras. Ao renovar seu contrato até o fim deste ano, o jogador se colocou à disposição para ser opção no miolo da defesa, posição em que atuou pela primeira vez na carreira em 2013, por necessidade de Gilson Kleina.

Deixe o seu recado e comente com os outros leitores

"Em 2014, trabalho sim com a ideia de jogar como zagueiro. Se o Kleina optar por isso, estou à disposição 100% e vou me dedicar ao máximo", comentou Marcelo Oliveira, que espera pela concorrência no setor com Lúcio, que ainda não foi anunciado oficialmente como reforço, e já terá de superar Henrique, Tiago Alves e Thiago Martins, que disputa a Copa São Paulo de Futebol Júnior.

Mas não faltará confiança ao volante. Há menos de um ano, ele se apresentava pedindo para ser mais usado no meio-campo, mas teve mais sequência na lateral esquerda até que faltavam opções na zaga em meio à disputa da Libertadores. E naquela vitória por 2 a 0 sobre o Tigre, da Argentina, Marcelo Oliveira foi um dos mais elogiados, mesmo na zaga.

"Surgiu a oportunidade de jogar na zaga contra o Tigre pela Libertadores. Ninguém sabia o que iria acontecer, seria meu primeiro jogo oficial na posição, só havia treinado até então. Mas fui muito bem e deu tudo certo. Depois voltei a jogar e dei conta novamente", disse o jogador, zagueiro também nos triunfos por 4 a 0 sobre o Figueirense e 3 a 0 sobre o Boa Esporte, ambos pela Série B do Brasileiro.

Mais do que posição, a alegria é por continuar no clube. "Fico feliz pela renovação. É sinal de que meu trabalhou agradou à comissão e à diretoria. Agora vou retribuir dentro de campo", prometeu.

Embora formado nas categorias de base do Corinthians, Marcelo Oliveira mostra respeito e conhecimento da responsabilidade de participar do centenário palmeirense. "O Palmeiras é muito grande e tem uma história linda. Essa temporada será de muita responsabilidade e pressão, mas, por outro lado, será de comemoração. E nada melhor do que comemorarmos com títulos", discursou.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.