Tamanho do texto

Atacante argentino sofreu uma lesão na coxa esquerda durante o jogo contra o Bétis, no dia 10 de novembro

Messi, atacante do Barcelona
Getty Images
Messi, atacante do Barcelona

O Barcelona, enfim, está completo. Quase dois meses depois, Lionel Messi voltou a participar de um treinamento com o elenco catalão, nesta quinta-feira, e poderá entrar em campo com a equipe azul-grená já na partida deste domingo, diante do Elche, pelo Campeonato Espanhol. O argentino sofreu uma lesão na coxa esquerda durante o jogo contra o Bétis, no dia 10 de novembro, e, de lá para cá, não havia trabalhado com o Barça. Foi para a Argentina intensificar seus tratamentos e retornou às atividades antes do previsto.

Nesta quinta-feira, o camisa 10 desembarcou na Catalunha pela manhã e só foi a campo à noite (horário espanhol), no segundo período de treinamentos do dia. De acordo com o jornal Mundo Deportivo , o craque participou das atividades "com total normalidade" e se mostrou "forte, motivado e com muita vontade".

Messi se contundiu durante a partida do Barcelona diante do Bétis, em 10 de novembro, pelo Campeonato Espanhol, quando teve de ser substituído por Andrés Iniesta ainda no primeiro tempo. Ele, então, viajou à Argentina, onde ficou por cerca de um mês realizando tratamento intensivo de sua lesão na coxa esquerda.

O clube catalão enviou o preparador físico Elvio Paolorosso ao país sul-americano para realizar uma espécie de mini pré-temporada com o camisa 10, que terá todos os cuidados necessários para não retornar aos gramados precocemente e correr o risco de agravar a sua lesão. Isto, aliás, vem acontecendo desde o ano passado, quando ele se contundiu pela primeira vez, durante as quartas de final da Liga dos Campeões da Europa, diante do Paris Sain-Germain, e não voltou ao 100% de suas condições em nenhum momento.

Assim, o argentino ainda não deve ser titular no próximo compromisso do Barça, neste domingo, diante do Elche, no Camp Nou. A tendência é que ele seja escalado entre os reservas e atue somente nos 15 minutos finais. "Ele, definitivamente, precisava descansar fisicamente, porque já tinha sofrido essa lesão e não havia nenhuma outra opção além de parar de jogar", disse o meia Cesc Fabregas, ao Marca .

"Ele teve quatro ou cinco lesões em sequência em um músculo que ele usa muito na aceleração, que é exatamente o que o diferencia. Ele teve que parar. Mas vai ficar forte como um touro quando, de fato, estiver de volta ao nosso time titular", acrescentou o espanhol.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.