Tamanho do texto

Clube ainda não exerceu preferência para mantê-lo e vínculo com o zagueiro se encerra nesta terça

Vilson em ação pelo Palmeiras
Rafael Neddermeyer/Getty Images
Vilson em ação pelo Palmeiras

O Palmeiras tem pouco mais de 24 horas para correr atrás da renovação de Vilson. O zagueiro tem vínculo até o último dia de 2013, mas dificilmente integrará o elenco para a próxima temporada. Sem exercer a preferência prevista em contrato, o clube agora vê o assédio de concorrentes na Série A do Campeonato Brasileiro: Cruzeiro e Internacional.

Comente esta notícia com outros torcedores

A informação foi confirmada pelo empresário Tiago Faria, que lamentou a maneira como os palmeirenses conduziram a negociação com seu cliente. Ele deixa claro que ainda há tempo para que os dirigentes renovem com Vilson, mas duvida que isso possa acontecer até esta terça-feira.

"O Vilson não vai ficar no Palmeiras. Nós não chegamos a um denominador comum com a diretoria deles. Acho difícil que haja uma reviravolta, pois uma proposta está muito distante da outra. Eles não quiseram renovar até agora, só se de última hora for exercida a opção. Ainda falta um dia", esclareceu o empresário do beque de 25 anos.

Mercado da bola: veja o vaivém do mercado e as negociações que envolvem seu clube

Enquanto o Palmeiras insiste em contratos de produtividade e afasta possíveis reforços para 2014, a defesa do time de Gilson Kleina fica cada vez mais enfraquecida. Com a iminente saída de Vilson, o capitão Henrique terá a companhia apenas de André Luiz, outro que pode deixar o clube, e Tiago Alves, que pouco atuou neste ano.

Já Vilson não deve ter dificuldades para encontrar um novo lar na próxima temporada. O ex-zagueiro do Grêmio é alvo do rival Internacional e também do atual campeão brasileiro, o Cruzeiro. Sem fornecer detalhes sobre as negociações, Tiago Faria também revelou uma proposta vinda do leste europeu. No meio do ano, Vilson chegou a ser oficializado como reforço do Stuttgart, mas o acerto acabou melando.

Nos últimos dias, a diretoria do Palmeiras já havia perdido cinco jogadores que terão os contratos encerrados nesta terça. O lateral-esquerdo Fernandinho, o volante Léo Gago, os meias Ronny e Rondinelly e o atacante Ananias não entraram nos planos dos dirigentes e se despediram.


* Com Gazeta Esportiva