Tamanho do texto

Regulamento da competição abre chance para que equipes usem estádios com menos de 40 mil pessoas

O Atlético-MG foi proibido pela Conmebol de decidir a Libertadores 2013 no Estádio Independência
Felipe Dana/AP
O Atlético-MG foi proibido pela Conmebol de decidir a Libertadores 2013 no Estádio Independência

Centro de diversas polêmicas nos últimos anos, os vetos a estádios com capacidade menor do que 40 mil espectadores podem diminuir na próxima edição da Copa Libertadores da América. Isso porque o regulamento divulgado pela Conmebol abre uma brecha para que equipes com estádios menores possam entrar em acordo com a entidade e decidir o torneio em casa.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

A princípio, 17 dos 33 estádios registrados pelas 38 equipes para a edição de 2014 tem capacidade maior ou igual à exigida e já têm liberação para receber a decisão. Para que as outras 16 arenas também tenham esse direito, é preciso já ter recebido alguma competição internacional nos últimos anos e aprovação da cúpula da Conmebol.

"Os estádios que não figuram na tabela anterior (a dos 17 estádios), mas que tenham sido sedes de jogos de Eliminatórias da Copa do Mundo da Fifa, campeonatos mundiais e campeonatos continentais poderão ser utilizados nas Finais da Copa Bridgestone Libertadores, com prévia autorização do Comitê Executivo da Conmebol", afirma a entidade.

Atual campeão da Libertadores, o Atlético-MG lutou para enfrentar o Olimpia-PAR na Arena Independência, onde atuou em todas as fases da competição. A Conmebol não abriu mão do regulamento e o clube mineiro teve de erguer a taça no Mineirão, já que o Horto registra menos de 40 mil lugares. Se o cenário se repetir em 2014, porém, os mineiros seguirão sem poder fazer a final em casa.

O Atlético-PR , que ainda não concluiu as obras na Arena da Baixada, também deve ser atrapalhado pelo regulamento caso chegue à decisão devido à capacidade do Durival de Britto. Em 2005, o time paranaense já havia sido obrigado a enfrentar o São Paulo no Beira-Rio, em Porto Alegre, quando a Arena também não tinha assentos suficientes.

O Maracanã, que abrigará partidas de Flamengo e Botafogo , o Mineirão para o Cruzeiro e a Arena do Grêmio estão aptos a sediarem uma hipotética finalíssima da próxima edição da Libertadores.