Tamanho do texto

Presidente Paulo Nobre avisa que não vai conseguir montar grande time e estabelece planos modestos

O presidente Paulo Nobre já avisou ao Conselho de Orientação e Fiscalização do clube que o Palmeiras não deve ter um grande time no ano que vem. O título paulista e uma vaga na Libertadores são as metas.

Deixe seu comentário. O Palmeiras vai atingir as metas de Nobre?

Enquanto discutia a renovação de seu contrato, Gilson Kleina avisou que só seria possível sonhar mais alto com a chegada de grandes reforços. Por enquanto, o único sonho por um astro é em relação a Ronaldinho Gaúcho, e a diretoria já admite não ter dinheiro para competir com o Atlético-MG. Um retrato de que o "sangue na veia" tão citado por Nobre será a esperança de novo.

Interesse europeu tira atacante peruano do Palmeiras, que vai atrás de Diogo

Fernando Prass, mais experiente do elenco, já disse que a meta é ter pelo menos um título em 2014, e a opção de segurança é o Campeonato Paulista. A conquista estadual será suficiente e tida como possível com a manutenção da base campeã da Série B do Brasileiro com reforços apontados como "pontuais".

Mercado da bola: veja o entra e sai de atletas que envolvem seu clube

Para o resto do ano, dirigentes e comissão técnica sabem que será necessário uma força de superação para chegar à Libertadores. Independentemente sendo através do título da Copa do Brasil ou pelo Campeonato Brasileiro, ficando entre os três primeiros colocados, o objetivo é retornar ao principal torneio da América do Sul.

É o que o palmeirense pode esperar da equipe. Mesmo com o grande risco de perder titulares, a diretoria fala em responsabilidade administrativa para conter os gastos e voltar a apostar na sintonia entre Kleina e seus atletas para os torcedores fazerem festas com um time dentro dos limites financeiros do clube que será centenário em agosto.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.