Tamanho do texto

Caso de possível escalação irregular do goleiro Elisson foi retirado da pauta na sessão desta sexta-feira

Após negar recursos de Portuguesa, Flamengo e Vasco, o STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) decidiu não julgar nada em relação ao Cruzeiro, campeão brasileiro. O caso de possível escalação irregular do goleiro Elisson foi retirado da pauta na sessão desta sexta-feira e a polêmica envolvendo Júlio Baptista na antepenúltima rodada acabou arquivada.

Leia:  Da Lupa diz que "canetada" rebaixou Lusa e promete ir à Justiça comum

Em relação a Elisson, o goleiro esteve no banco no jogo contra o Vasco, pela 36ª rodada, mesmo sem estar com contrato válido com o Cruzeiro. O clube poderia perder três pontos, e continuaria com o título nacional, mas foi absolvido em primeira instância. O caso seria julgado de novo nesta sexta-feira, mas o presidente do STJD, Flávio Zveiter, o retirou da pauta.

A polêmica envolvendo Júlio Baptista também ocorreu no jogo diante do Vasco, no Maracanã. A equipe carioca lutava contra o rebaixamento e o meia foi flagrado por câmeras de televisão dizendo "faz logo outro" ao zagueiro Cris quando os cruz-maltinos já venciam os mineiros.

O auditor Ronaldo Botelho Piacenti arquivou o caso alegando falta de provas. Tanto Júlio Baptista quanto Cris argumentaram que houve uma discussão após o zagueiro pedir ao colega que o Cruzeiro "amolecesse".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.