Tamanho do texto

Osvaldo Sestário lamentou rebaixamento da Lusa, mas disse que não se sente culpado pela decisão do STJD

Responsável por defender Héverton no julgamento em que o meia foi punido, dois dias antes da última rodada, e acusado de não ter avisado a Portuguesa , Osvaldo Sestário se mostra tranquilo com o rebaixamento do clube decidido pelo STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), mesmo triste pelo que aconteceu.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores


"Não me sinto culpado de maneira nenhuma. Quem me conhece sabe das minhas atuações no tribunal. Tenho a consciência tranquila", disse ao Sportv o advogado que divulgou recentemente fotos ao lado de Fred, do Fluminense , clube beneficiado ao se manter na Série A com a perda de quatro pontos da Lusa.

E mais: Portuguesa tem punição mantida, perde pontos, é rebaixada e Fluminense se salva

Sestário não trabalha mais pela Portuguesa devido ao caso Héverton, mas se diz ligado ao clube. "Fiquei triste, até porque foram nove anos trabalhando para a Portuguesa. Mas, do ponto de vista técnico e como defensor da justiça desportiva, devemos cumprir o que determina a lei. Simples assim", definiu.

E mais: Da Lupa diz que "canetada" rebaixou a Portuguesa e promete ir à Justiça Comum

Sestário sustenta que informou a punição a Héverton dois dias antes da última rodada, quando o meia saiu do banco para participar do 0 a 0 com o Grêmio. E se surpreendeu ao ouvir recentemente que o técnico Guto Ferreira nem sabia do julgamento do jogador. "Vi uma entrevista do treinador dizendo que nem sabia que o Héverton seria julgado. Tenho a consciência bem tranquila", reforçou.

Veja ainda: Diogo se revolta com resultado de julgamento que confirmou rebaixamento da Lusa

Por unanimidade, o Pleno do STJD manteve na tarde desta sexta-feira a decisão também unânime em primeira instância da perda de quatro pontos e a multa de R$ 1.000 à Lusa pela escalação de Héverton. A Portuguesa, agora, confia na Justiça Comum: o Ministério Público do Consumidor prometeu investigar a divergência da decisão com o Estatuto do Torcedor.