Tamanho do texto

Ponte Preta exige R$ 5 milhões, valor acima do que o Santos está disposto a gastar pelo atacante

O presidente do Santos , Odílio Rodrigues, mostra otimismo quando perguntado sobre a negociação do atacante Rildo, da Ponte Preta. Mas o Santos pode encontrar ainda mais dificuldades na negociação, já que o fundo de investidores Doyen Sports não estaria satisfeito com os valores pedidos pelo clube campineiro.

Mercado da bola: veja as transferências que movimentam o futebol brasileiro 

A Ponte Preta faz jogo duro e gostaria de receber R$ 5 milhões pelo jogador, R$ 200 mil a mais do que teria direito caso a multa rescisória fosse paga. O desejo pontepretano emperra a negociação, mas Odílio Rodrigues mostra confiança na contratação de Rildo.

"Ele é um jogador inteligente, que se desloca bem, tem boa leitura de jogo. É um jogador que nos interessa bastante. A gente está contando que esta negociação po de evoluir bem", espera o dirigente.

Apesar do otimismo, o Santos pode perder a parceria da Doyen Sports na negociação. O empresário Renato Duprat, que representa o fundo no Brasil, chegou a se reunir com o presidente da Ponte, Marcio Della Volpe, mas não houve acordo financeiro e a Doyen teria desistido de contratar o atleta.

Sem o apoio do fundo de investidores, o Santos teria que arcar com as despesas da negociação sozinho e seria ainda mais difícil concluir o negócio. O clube ainda tem dificuldades para acertar a repatriação do meio-campista Diego, do Wolfsburg, da Alemanha, e a contratação do atacante Vargas, atualmente no Grêmio.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.